últimas notícias

Câmara de Taboão elege Marcos Paulo como novo presidente

Vereadores elegeram na manhã de hoje (4), Marcos Paulo (PPS) para Presidência do Legislativo nos próximos dois anos Por Matheus Herbert De São Paulo

A Câmara de Taboão da Serra, na região metropolitana de São Paulo elegeu na manhã desta terça-feira (4) o novo presidente do Legislativo para os próximos dois anos. O vereador do PPS, Marcos Paulo, o Paulinho foi eleito o novo comandante da casa. A disputa ficou entre o parlamentar do PPS e o vereador Ronaldo Onishi do SD.

O legislativo taboanenense conta com 13 vereadores e a disputa foi apertada entre a base aliada do prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e a oposição. Os vereadores Eduardo Nóbrega (PSDB), Alex Bodinho (PPS), Carlinhos do Leme (PSDB), André Egydio (PSDB), Professor Moreira (PSD) e a vereadora Érica Franquini (PSDB) votaram em Paulinho para presidente. Contando com o voto de Marcos Paulo, foram somados sete votos.

Já os vereadores Aparecido Alves (DEM), Johnatan 90 (PTB), Joice Silva (PTB), Priscila Sampaio (PRB) e Rita de Cássia (PSDB), votaram em Ronaldo Onishi. Totalizando seis votos.

“Estava aguardando esse cargo há bastante tempo. Ser eleito presidente para mim é algo muito importante. Enfim, os compromissos estão sendo honrados. Não seremos oposição mas o prefeito Fernando Fernandes terá que dialogar com todo o grupo, vamos tomar decisões unidos”, disse Marcos Paulo em sua primeira fala como presidente da Câmara de Taboão da Serra.

Ainda segundo Paulinho o grupo seguirá unido até as eleições para prefeito. “Vamos seguir juntos até 2020, não existe vaidade entre nós. Quero agradecer ao Bloco Independente (B.I) onde o grande mentor é o prefeito de Embu das Artes, Ney Santos. É preciso entender que a cidade não tem dono, temos que ter respeito pelas famílias”, complementou.

O vice-presidente da Câmara para os próximos dois anos será o vereador Carlinhos do Leme. A primeira secretária será a vereadora Érica Franquini e o segundo secretário o Professor Moreira.

BLOCO INDEPENDENTE

O bloco citado por Marcos Paulo foi criado em agosto deste ano com até então apenas quatro vereadores tucanos, sendo eles: Carlinhos do Leme, Eduardo Nóbrega, Érica Franquini e André Egydio.

Na época, em entrevista à Gazeta o vereador Eduardo Nóbrega disse que a ruptura aconteceu após o prefeito não apoiar os parlamentares na cidade. “Essa decisão do prefeito de não apoiar o próprio PSDB dentro da cidade, é o que fez com que nós nos uníssimos. Fernando Fernandes disse que é dono do PSDB, que não vai eleger presidente da Câmara e nem prefeito do PSDB, porque não precisa dos nossos votos. Se ele não faz a defesa do partido, então não temos espaço dentro dessa situação”, disse Nóbrega.

Tops da Gazeta