últimas notícias

Vídeo comprova agressões a cão, diz delegada

Câmeras de segurança compararam maus-tratos à cadela que morreu em uma loja do Carrefour Por Matheus Herbert De São Paulo

A delegada Silvia Fagundes, da delegacia de Meio Ambiente confirmou que imagens de câmeras de segurança comprovaram maus-tratos à cadela que morreu após ser resgatada de uma loja do Carrefour em Osasco. Na manhã de segunda-feira (3), a Secretaria de Segurança Pública divulgou através de nota que o caso segue em investigação e que as imagens estão em análise.

Na tarde de terça-feira (4) em uma transmissão ao vivo pelo Instaram, a delegada disse a ativista da causa animal, Luisa Mell que “a agressão, com essas imagens que conseguimos agora, ficou comprovada”, disse Silvia Fagundes.

O caso aconteceu na última quinta-feira, mas tomou proporções no fim de semana, quando imagens do animal ao lado de manchas de sangue circularam nas redes, e ONGs e ativistas reagiram. De acordo com os relatos, o cachorro foi agredido por um funcionário após orientação para que fosse retirado do local.

Logo após a divulgação, o Carrefour disse que a equipe responsável pela segurança naquele dia foi afastada preventivamente, até a conclusão das investigações, e que colabora com as autoridades, disponibilizando informações e imagens.

Ainda na terça-feira, o Carrefour informou que reconhece que “um grave problema” ocorreu e afirma que não vai se eximir de responsabilidade.

Ferido, o cão foi resgatado pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), mas não resistiu. Além de relatos sobre agressão, há suspeitas de que o animal tenha sido envenenado e a versão de que os ferimentos seriam resultado de um atropelamento. Para a delegada Silvia Fagundes nenhuma hipótese pode ser descartada por ora.

Tops da Gazeta