últimas notícias

Inquérito sobre morte de cadela deve ser concluído até sexta

Delegacia investiga causas e responsabilidades por maus-tratos contra cadela que morreu no Carrefour Da Reportagem De São Paulo

A Polícia Civil de Osasco, na região metropolitana de São Paulo divulgou que deve concluir nessa semana o inquérito que apura as causas e os responsáveis pelas agressões e morte de uma cadela em uma unidade do Carrefour. A Delegacia de Polícia de Investigações Sobre o Meio Ambiente investiga se o animal foi vítima de abuso e maus-tratos.

De acordo com uma nota da Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP), o “caso é investigado e mais de 20 pessoas já foram ouvidas, entre elas o vigilante acusado de desferir um golpe com uma barra de alumínio no animal. A autoridade policial responsável pelo caso deve concluir o inquérito nessa semana, após oitiva de mais testemunhas, e encaminhar ao poder judiciário para as medidas cabíveis.”

O caso ganhou força nas redes sociais após a divulgação de imagens do animal ao lado de poças de sangue. A morte aconteceu no último dia 28 de novembro.

Na última semana a Polícia Civil ouviu o principal suspeito da morte, o segurança do supermercado Carrefour que também aparece em imagens de segurança. Ele parece espantando a cadela com uma barra. Em depoimento o segurança disse que não quis ferir o animal.

As imagens mostram o cão sangrando na pata traseira esquerda antes de ser laçado e levado por funcionários da prefeitura para uma unidade de socorro, onde morreu. Segundo a veterinária que atendeu o animal, a cadela entrou em óbito em decorrência de hemorragia.

Levantamento

Desde que foi criada, há dois anos, a Depa (Delegacia Eletrônica de Proteção Animal) já recebeu mais de 17 mil denúncias sobre maus-tratos a animais em São Paulo.

Maltratar um animal não implica apenas agressões físicas. Inclui, por exemplo, deixá-lo confinado em local pequeno, preso por muito tempo com guia curta, sem alimentação ou condições mínimas de higiene. E há punição prevista em lei federal.

Embora considerava branda, para que a pena seja aplicada é preciso que, primeiro, o caso seja informado às autoridades para que ocorra a investigação.

De dezembro de 2016 a 3 de dezembro deste ano, a delegacia eletrônica recebeu 17.103 denúncias, segundo a Secretaria da Segurança. Não há confirmação, porém, de quantas resultaram em punições. O site da Depa para fazer a denúncia é www.ssp.sp.gov.br/depa.

Tops da Gazeta