últimas notícias

Embu das Artes comemora 60 anos nesta segunda-feira

Município com 270 mil habitantes ocupa uma área de 70,4 km e enfrenta problemas de grandes metrópoles Por Matheus Herbert De São Paulo

O município de Embu das Artes, na região sudoeste da Grande São Paulo, comemora nessa segunda-feira, dia 18 de fevereiro, 60 anos de emancipação política-administrativa. Com uma população estimada em 270 mil e distribuída em uma área de 70,4 km², segundo o último senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cidade mesmo que considerada jovem enfrenta dificuldades de grandes metrópoles.

O município faz divisa com a Capital, Taboão da Serra, Cotia e Itapecerica da Serra e apesar do crescimento nos últimos anos ainda conserva características de cidades do interior paulista, como parques e áreas verdes, além de um conservado centro histórico.

Uma das marcas de Embu das Artes, se não a principal é a Feira de Artes e Artesanato realizada todos os dias no centro histórico. A feira atrai turistas de todo o Estado e até de outros países.

De 2010 para o ano passado, a população cresceu em Embu das Artes cerca de 13%. Há 19 anos a população era de 240 mil. Com uma alta populacional, problemas como falta de vaga em creche, lotação em postos de saúde, aumento nos casos de violência e construção de moradias em áreas de risco passaram a ser os desafios dos prefeitos.

Em entrevista à Gazeta, o atual prefeito do município metropolitano, Ney Santos (PRB) disse que a gestão reconhece os desafios e tem se esforçado para deixar um legado. “Administrar uma cidade como Embu das Artes é um desfio diário. A nossa gestão recebeu as contas públicas com uma grande dívida que ultrapassava os R$ 240 milhões, o que sem dúvidas nos fez entender que o maior problema a ser enfrentado é o financeiro. E temos feito esse enfrentamento desde o primeiro dia de governo, congelando contratos, diminuindo os cargos comissionados entre outras ações. Temos administrado com muita seriedade e compromisso o dinheiro da nossa cidade”, disse Ney Santos.

“Eu amo Embu das Artes mas sabemos que muitas coisas precisam melhorar, como o turismo. Eu desejo que o número de turistas cresça mais este ano. Muitas vezes somos lembrados apenas quando acontece alguma tragédia”, disse Moisés Ribeiro Miranda de 62 anos e que mora desde os 14 anos em Embu das Artes.

E são justamente as feiras de arte e artesanato que são realizadas no Centro Histórico na cidade, na região central que atraem inúmeros turistas para o município. De acordo com a prefeitura, cerca de 100 mil turistas visitam a cidade só aos finais de semana. Os principais pontos visitados são o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas, no Largo dos Jesuítas, 67, a Capela de São Lázaro, na rua da Matriz, 111 e o Centro Cultural Mestre de Assis, no Largo 21 de Abril, 29, região central.

“Tudo que eu conquistei foi aqui em Embu das Artes, então devo muito a essa cidade e amo o meu município, porém é preciso dar um atenção a ela. A cidade precisa de uma manutenção e investimentos em cultura, turismo e segurança”, disse Silvia Mercedes de 56 anos e que mora há mais de 30 na região central do município.

Ainda segundo o prefeito, no mês de aniversário diversas obras estão programadas para serem entregues à população. “Nesses 60 anos vamos entregar 119 apartamentos para famílias que moram hoje em local de risco, iniciaremos a obra do campo do Jardim Dom José, que receberá reforma total e grama sintética, entregaremos a quadra da escola Elza Marreiro no Jardim do Colégio e inauguraremos a subsede da guarda municipal no Jardim Santa Emília. Desejo a minha querida Embu das Artes muita prosperidade e desenvolvimento, cidade essa que nasci e fui criado, sou filho legitimo da periferia Embuense, conheço cada dificuldade e tenho certeza que estamos no caminho certo”, complementou Ney Santos.

Sessão solene

Além das entregas das obras, a Prefeitura de Embu das Artes informou que uma sessão solene de aniversario será realizada na Câmara no dia 23 de fevereiro as 10h.

Tops da Gazeta