últimas notícias
Estudantes da escola estadual foram recebidos com dinâmicas, leitura das cartas de apoio e orquestra
Estudantes da escola estadual foram recebidos com dinâmicas, leitura das cartas de apoio e orquestra
Foto: Julien Pereira /Fotoarena/Folhapress

Atividades são retomadas em escola de Suzano

APÓS MASSACRE. A unidade está sem aula desde o dia 13 de março, quando dois ex-alunos mataram sete pessoas e depois se mataram

Na manhã de ontem foram retomadas algumas atividades para os alunos da escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano. A unidade está sem aula desde o dia 13 de março, quando dois ex- alunos entraram na escola e mataram sete pessoas e depois se mataram.

A Secretaria Estadual de Educação havia afirmado que as aulas seriam retomadas nesta terça, mas, na segunda, informou que ainda não há definição sobre o retorno. A decisão será "em função do trabalho com os alunos e professores nesta semana".

Os alunos foram recebidos com atividades de acolhimento. Entre elas, dinâmicas, leitura de cartas de apoio, apresentação da Orquestra Locomotiva e exibição de filmes, entre outras ações. Os alunos interessados chegaram a participar de atividades de acolhimento na última semana, mas não em horário regular. De acordo com o governo do Estado, o horário regular é das 7h às 18h.

O coordenador de gestão da educação básica da Secretaria Estadual da Educação, Caetano Siqueira, acompanhou o retorno dos alunos na Raul Brasil. Ele disse em entrevista ao "G1" que a escola estará aberta das 7h às 12h e das 13h às 18h.

Desde o início da manhã, os alunos estão entrando na unidade pelo portão de trás do prédio.

Planejamento.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, cerca de 50 professores e funcionários estiveram na escola na segunda-feira aperfeiçoando as atividades e os materiais que já estão sendo preparados para os alunos. Para finalizar a organização da programação, também esteve na escola o Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral (Gepem), que reúne pesquisadores da Unicamp e Unesp.

Segundo a secretaria, durante os próximos dias, técnicos do Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi), da Secretaria Estadual de Justiça, continuam na escola para atendimentos individuais e coletivos. Os acolhimentos de saúde mental serão oferecidos em todas as Unidades Básicas de Saúde e nos quatro Centros de Atenção Psicossocial (Caps).

Está em tramitação um convênio da Secretaria Estadual de Educação com a Secretaria Municipal de Saúde de Suzano para reforçar o atendimento psicossocial.

Na segunda, houve ainda um encontro com 19 alunos, entre representantes de sala e do grêmio estudantil da escola, para alinhar com a Diretoria de Ensino de Suzano e a Escola de Formação de Professores (Efap), da Secretaria Estadual de Educação, as próximas ações em uma roda de conversa.
(GSP)

Tops da Gazeta