últimas notícias

Escultura de faraó arrecada R$ 22 milhões em leilão

O leilão aconteceu em Londres, capital da Inglaterra, enquanto egípcios pediram o retorno da estátua a seu país de origem Da Reportagem De São Paulo

Mais de 4,7 milhões de libras, cerca de R$ 22,6 milhões de reais, foram arrecadados na última quinta-feira (4) com o leilão da representação da cabeça do jovem faraó egípcio Tutancâmon. O leilão aconteceu em Londres, capital da Inglaterra, enquanto egípcios pediram o retorno da estátua a seu país de origem.

A escultura de quartzito tem mais de 3 mil anos e mostra o rei infante tomando a forma do antigo deus egípcio Amon. A peça de 28,5 centímetros de altura, com danos apenas nas orelhas e nariz, foi vendida pela coleção privada de arte egípcia Resandro, na casa de leilões Christie's, em Londres.

O busto foi arrematado por um comprador não identificado. Do lado de fora da casa de leilões, cerca de 20 manifestantes em silêncio portavam cartazes com frases como "A história egípcia não está à venda".

Tutancâmon foi um faraó da décima oitava dinastia, durante o período da história egípcia conhecido como Império Novo, que viveu a pouco mais de 1.300 anos a.C.

Artefatos levados por arqueólogos e aventureiros do império britânico são reivindicados pelos egípcios. Na disputa estão peças como a Pedra de Rosetta, mantida no Museu Britânico e paralelamente há na Grécia campanhas por esculturas originais do Parthenon, da Nigéria por esculturas de Bronze do Benin, e da Etiópia pelos tesouros de Magdala.

Tops da Gazeta