últimas notícias

Polícia Civil pede prisão de dono do Baccará e mais dois seguranças

O inquérito policial foi relatado à Justiça nesta quarta-feira (1º) Por Gilmar Alves Jr. De Santos

A Polícia Civil concluiu na última quarta-feira (1º) o inquérito policial que apurou o homicídio do universitário Lucas Martins de Paula, de 21 anos, e pediu a prisão do dono do Baccará, Vitor Alves Karam, e mais dois seguranças, Samy Barreto e Anderson Luiz Pereira. A Vara do Júri de Santos analisará se decretará ou não a prisão destes ­ acusados.

Na sexta-feira, 27, o segurança Thiago Ozarias Souza teve a prisão preventiva decretada. Desde então, ele não foi mais localizado. Imagens de monitoramento captadas pela câmera de uma escola mostram Souza agredindo a vítima na saída do Baccará com 12 golpes, entre socos e joelhadas na madrugada do dia 7 de julho.

O universitário, que teve traumatismo craniano, morreu na noite de domingo, 29, após ficar 22 dias internado na Santa Casa de Santos.

A Polícia Civil tinha marcado uma entrevista coletiva para esta quarta-feira, mas cancelou o compromisso.

O advogado do dono do Baccará, João Manoel Armôa Júnior, afirmou que Vitor é “réu primário, tem atividade lícita e trabalha para o sustento da vida dele”.

Tops da Gazeta