últimas notícias

Em São Sebastião, 20% dos pacientes faltam ao médico

Entre janeiro a agosto de 2018, de mais de 106 mil consultas agendadas, 18 mil não foram realizadas por conta de pacientes que não aparecem Da Reportagem Do Litoral Norte

De mais de 106 mil consultas agendadas, 18 mil não foram realizadas por conta de pacientes que não aparecem. Um levantamento feito pela Fundação de Saúde Pública de São Sebastião, de janeiro a agosto de 2018, aponta cerca de 20% de absenteísmo – faltas não justificadas – em consultas com enfermeiros, médicos e dentistas nos Postos de Saúde da Família (PSFs).

De acordo com os números da fundação, de mais de 21 mil consultas marcadas com enfermeiros nos PSFs da cidade, mais de 20% das pessoas não compareceram, assim como as mais de 29 mil consultas marcadas com dentistas, as quais 21% das pessoas faltaram. Em relação aos médicos o índice é um pouco menor, de mais de 55 mil consultas, 7.500 mil não puderam ser realizadas, o que representa 14% de falta.

Um dos maiores índices de faltas foi registrado na unidade de Boiçucanga, onde 55% dos pacientes não compareceram às consultas com dentistas. Na Barra do Sahy o índice chegou a quase 50% de faltas em consultas com enfermeiros. Em contrapartida na unidade de Barra do Una, o registro foi de apenas 2% de absenteísmo com enfermeiros e 4% com médicos. Já com dentistas, o relatório apresentou 21% de faltas.

Segundo o presidente da Fundação de Saúde Pública, Carlos Craveiro, quanto mais faltas, maior é a dificuldade de suprir as consultas. “Quando um paciente falta a uma consulta sem avisar, ele tira a oportunidade de outro paciente ser atendido e ainda sobrecarrega as agendas dos profissionais gerando mais custos para o município. Por isso pedimos que avisem com pelo menos dois dias de antecedência”, finalizou.

Tops da Gazeta