últimas notícias

PSDB de Santos sofrerá intervenção

Raul Christiano e o deputado federal João Paulo Tavares Papa escolherão nomes da comissão provisória Por Carlos Ratton De Santos

A Executiva Estadual do PSDB decidiu na última segunda-feira (26) pela intervenção na Executiva Santista da legenda, encabeçada pelo secretário de ­Assistência e Desenvolvimento Social do prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), Flávio Jordão.

Os motivos foram a adesão dele, do prefeito e diversos membros da legenda à campanha do governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição no último pleito, contra João Dória, candidato tucano e eleito governador de São Paulo.

Nomes

O presidente do Conselho Estadual de Ética e Fidelidade, Raul Christiano Sanches, e o ex-prefeito e atual deputado federal João Paulo Tavares Papa deverão, nos próximos dias, apresentar os nomes que irão compor uma comissão provisória para dirigir o partido em âmbito ­municipal.

A filha do governador Mário Covas (já falecido), Renata Covas, também colaborará na escolha dos nomes.

“A intervenção foi na Executiva atual, não no diretório. Mas o diretório pode ser dissolvido. Daí o PSDB de Santos ficaria sob a direção de uma comissão provisória até as convenções do ano que vem”, completou Raul Christiano, que acrescentou que Paulo Alexandre e Flávio Jordão já foram comunicados ­pessoalmente.

Segundo Christiano, a comissão provisória terá entre três e sete membros. Após ser composta, dará à Paulo Alexandre, Jordão e os demais membros o direito de defesa. O diretório do PSDB possui 45 membros e 15 suplentes.

Última intervenção

A última intervenção ocorrida no partido santista ocorreu em 1988, quando alguns membros resolveram fazer parte do governo da prefeita Telma de Souza (PT), atual vereadora de Santos.

No Paço

Vale lembrar que, durante a campanha, França foi recebido pelo prefeito Paulo Alexandre que não se acanhou e gritou: “governador”.

O governador destacou que o dia era especial e que fez questão de descer a serra para agradecer. Antes de falar, França pediu a presença do prefeito santista.

Ao mesmo tempo, uma decisão unilateral do Diretório Municipal do PSDB de São Paulo (Capital) de expulsar Alberto Goldman, ex-governador de São Paulo, o secretário estadual de Governo, Saulo de Castro, e mais 15 filiados por infidelidade partidária.

Alguns também por se manifestaram em apoio a França (PSB). Dias depois, a decisão foi revogada pela Executiva Nacional do PSDB

Outro lado

Flávio Jordão informou ontem que, como presidente do PSDB de Santos, não fui notificado de qualquer decisão da Executiva Estadual. Portanto, não quis se ­manifestar a respeito da questão. O prefeito Paulo Alexandre também não se manifesta sobre a questão.

Tops da Gazeta