Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Sexta, 08 Fevereiro 2019 15:13

Delegacia da Mulher de Santos deverá funcionar 24h a partir de 8 de março

Esta é a previsão do diretor do Deinter-6, Manoel Gatto Neto, que fez o anúncio ao lado do prefeito Paulo Alexandre Barbosa
Polícia Civil e Prefeitura de Santos vão assinar um termo de parceria para o funcionamento 24 horas da DDM Polícia Civil e Prefeitura de Santos vão assinar um termo de parceria para o funcionamento 24 horas da DDM Nair Bueno/Diário do Litoral
Por Diário do Litoral
De Santos

A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos deverá começar a funcionar 24 horas a partir de 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Esta é a previsão do diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), Manoel Gatto Neto, que fez o anúncio na tarde de ontem (7), no Palácio da Polícia em Santos, ao lado do prefeito Paulo Alexandre Barbosa. Ambos devem assinar, em breve, um termo de parceria para investimento em recursos humanos e na infraestrutura da DDM de Santos.

“A delegacia vai funcionar ininterruptamente, dando um atendimento qualificado às mulheres vítimas de violência. Haverá todo um protocolo de acolhimento, salas especiais, toda uma demanda especial para que a gente implante essa DDM 24 horas”, afirmou o diretor do Deinter-6.

Gatto explicou que para o funcionamento ininterrupto da unidade será preciso ampliar o quadro de policiais e investir na infraestrutura. Para isso, aguarda a transferência de delegadas, escrivães e investigadores de outras cidades para Santos.

“Há um compromisso do Governo do Estado de fazer a transferência de santistas que trabalhem em outras regiões. Nós já recebemos uma delegada, a Dra. Nathalia, que veio do Demacro (Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo), especialmente para trabalhar na DDM. Temos uma lista de escrivães e de investigadores que estão num processo de transferência. Eles fazem o pedido de transferência que deve ser publicado nos próximos dias no Diário Oficial. São policiais - escrivães e investigadores - que se transferirão de outras cidades para Santos”, explicou Gatto.

O delegado disse também que foi dada preferência às mulheres. “A gente deu preferência, no início, por receber os pedidos de transferências de mulheres. Temos, pelo menos, oito pedidos de escrivãs e de duas investigadoras. Mas, a função de investigador é até conveniente que seja feita por um homem para dar um pouco mais de suporte ao plantão. Outra delegada também deve ser transferida para a DDM”, disse.

Já a Prefeitura de Santos dará suporte de pessoal e na reforma da DDM, que já funciona anexa ao 7º Distrito Policial, à Rua Dr. Assis Corrêa, 50, no Gonzaga, em Santos.

O diretor do Deinter-6 explicou que após conferir as atuais instalações, constatou a necessidade de adequações na unidade. “Precisamos fazer algumas mudanças para funcionar 100%. (A DDM) merece uma pintura, uma reforma, a construção de uma parede, sala para a escuta especial das crianças e das mulheres vítimas. Então, precisamos de parcerias para levar esse projeto à frente o mais rápido possível. Agradeço ao prefeito Paulo Alexandre por já ter colocado a Prefeitura à disposição da Polícia Civil. Vamos ver se conseguimos viabilizar junto às empreiteiras e construtoras essa reforma que é necessária”, afirmou o diretor do Deinter-6.

A Prefeitura também dará suporte à DDM 24 horas cedendo guardas municipais para plantões noturnos. “Já acertamos (com o prefeito Paulo Alexandre) de contarmos, nos plantões noturnos, com uma guarda feminina das 20 às 8 horas”, afirmou Gatto.

“Esse é um projeto muito importante do Governo do Estado. Santos tem o maior percentual de mulheres do Brasil e isso nos obriga a ampliar todas as políticas de fortalecimento das mulheres, de proteção, e a Prefeitura vai dar todo o apoio para que isso possa acontecer na cidade. São apenas três cidades no estado (a contar com DDM 24h), São Paulo, Sorocaba e Santos, e é muito importante que Santos seja pioneira. A Prefeitura vai disponibilizar guarda municipal, assistente social e psicólogo. Tudo o que o for necessário, vamos fazer para que o serviço possa funcionar 24 horas e, também, vamos assumir a responsabilidade, conforme solicitado, de executar as adequações do prédio o mais rápido possível, para que a gente consiga já no dia 8 de março já estar com esse serviço em funcionamento dentro do padrão de qualidade que a Polícia Civil exige”, declarou o prefeito.

Paulo Alexandre disse que, em princípio, utilizará recursos municipais na reforma e adequações da DDM. “Vamos trabalhar com equipes próprias, parcerias, vamos utilizar todos os recursos disponíveis para cumprir essa meta e fazer essa entrega para a população”.

“A cidade de Santos está à disposição do Governo do Estado, da Polícia Civil, para celebrar essas e outras parcerias que forem necessárias e importantes para melhor a vida das pessoas, esse é o nosso compromisso”, afirmou o prefeito.

DDM de Santos registra 20 boletins de ocorrências por dia

A Delegacia de Defesa da Mulher de Santos registra, em média, 20 boletins de ocorrência por dia. Essa demanda deverá aumentar significativamente com o funcionamento 24 horas, segundo a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Santos, Fernanda dos Santos Souza.

Fernanda Souza ressalta a importância do atendimento especializado à mulher vítima de violência. “A gente tem uma média de registro de 20 boletins de ocorrência por dia. Mas, também há registros que são feitos nos distritos policiais, provavelmente porque é mais próximo da residência da vítima, então ela faz o registro diretamente no distrito. Com certeza, com o funcionamento 24 horas, haverá um aumento desse registro das ocorrências. Agora, a gente vai poder ver, na prática, a demanda nos horários em que estava fechada (DDM)”, afirmou.

A delegada estima que a DDM de Santos deverá receber também mulheres de outras cidades da região. “O atendimento especializado é o diferencial. Por isso, eu acredito que mulheres de outros municípios vão acabar procurando a DDM (Santos) nos períodos em que as Delegacias de Defesa da Mulher de suas cidades estiverem fechadas. Elas virão para a Delegacia da Mulher de Santos exatamente porque vão buscar o atendimento especializado”, observou Fernanda.


*Por Bárbara Farias, do Diário do Litoral

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado