últimas notícias

Nova UPA de Santos começa a atender às 19h de segunda

A nova unidade terá 20 leitos: dois de observação pediátrica, 12 adultos, um individual de curta duração e cinco de emergência (semi-intensiva) Por Diário do Litoral De Santos

O atendimento de pacientes na UPA da Zona Noroeste (Avenida Jovino de Melo, 927, Areia Branca) começará na próxima segunda (18), a partir das 19h. No período da manhã, às 10h, está programada inauguração. À tarde, a nova unidade passará por limpeza para receber, de forma segura, os primeiros pacientes no período noturno.

Na segunda (18), os munícipes que precisarem de atendimento de urgência/emergência até as 19h devem ir ao atual Pronto-Socorro no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste (Rua Agamenon Magalhães s/n°, Castelo).

A UPA da Zona Noroeste é climatizada, informatizada com acesso ao prontuário eletrônico do paciente (Integra Saúde), conta com sistema de câmeras de monitoramento, controle de acesso e segurança, classificação de risco e equipamentos de eletrocardiograma, ultrassonografia e raio-X digital – os dois últimos são novidades em relação ao atendimento oferecido no PS.

A nova unidade terá 20 leitos: dois de observação pediátrica, 12 adultos, um individual de curta duração e cinco de emergência (semi-intensiva). Haverá, ainda, seis consultórios (dois pediátricos, três clínicos gerais e um de ortopedia), brinquedoteca, sala de raio-X, sala de coleta de exames. Ela terá capacidade de atender até 553 pessoas por dia – 20% a mais do que atendia, em média, o PS da Zona Noroeste, que terá o atendimento de urgência/emergência desativado com a inauguração do novo serviço.

TRANSIÇÃO

Os 23 leitos do PS (16 de enfermaria e 7 da Sala de Emergência) continuarão em funcionamento no Complexo Hospitalar da Zona Noroeste para retaguarda da rede de urgência/emergência, atendendo pacientes que necessitarem de internação temporária ou transferência para outros hospitais. Também seguirão operando normalmente no complexo o Hospital e Maternidade Silvério Fontes e o Hospital Arthur Domingues Pinto.

Até que toda a população se habitue com a transferência do pronto atendimento para a UPA, os servidores municipais vão orientar e encaminhar os pacientes para a nova unidade e, em casos de extrema gravidade e urgência, poderão prestar assistência no próprio complexo.

Tops da Gazeta