últimas notícias

Escola fica sem segurança e é furtada durante o Carnaval em Santos

Diretora enviou e-mail para a Guarda Municipal pedindo patrulhamento, mas local foi invadido Por Diário do Litoral De Santos

Não foi por falta de aviso. A diretora Vania Borges Bernal, da UME Samuel Augusto Leão de Moura, enviou para a Guarda Municipal um pedido de patrulhamento na unidade escolar durante o Carnaval, em função dos riscos de invasão e furto no local. Nada foi feito. Diante disso, ladrões entraram no local e furtaram torneiras, registros, fiação de cobre, e todo e qualquer produto com algum valor de revenda. Nem a mangueira dos botijões de gás não escapou.

A escola que abriga 400 crianças possui um monitoramento por câmeras dentro do estabelecimento. Todo o circuito foi custeado pela Associação de Pais e Mestres (APM). Na área externa, existe uma vigilância custeada pela Prefeitura de Santos, mas que não serve para nada, pois os ladrões continuam fazendo a festa ali.

Ontem (7), as crianças tiveram aulas, mas tiveram que comer lanche, pois não havia ligação de gás para acender o fogão. Ficaram no calor também, já que os ladrões levaram toda a fiação dos aparelhos de ar-condicionado, uma conquista recente da escola.

No e-mail enviado pela diretora, ela solicita um patrulhamento na escola, que fica na Avenida Engenheiro Manoel Ferramenta Jr., 101, e cita que o imóvel não possui vizinhos, que ajudariam a evitar as invasões. Ela cita ainda que o ideal seria "manter a presença de um guarda municipal no período noturno na escola".

A conselheira da escola e mãe de uma aluna disse que a escola foi utilizada como base da Polícia Militar, para a vigilância dentro e fora do sambódromo, nos desfiles de Carnaval, 22 e 23 de fevereiro. " Passou uma semana, entraram no mesmo lugar e levaram tudo. Fizeram a solicitação de segurança e ninguém fez nada".

Guarda faz rondas constantes

A Guarda Civil Municipal de Santos afirmou, em nota, que as escolas são cobertas com rondas diuturnamente, além de câmeras de monitoramento nas unidades.

Foram registradas cinco ocorrências no ano de 2018. A população sempre que constatar irregularidades pode ligar para o disque denúncia pelos telefones: 153 e 0800 177 766, conforme reforça a Prefeitura.

A Secretaria de Educação afirmou, também por meio de nota, que foram furtados cabos de cobre de dois aparelhos de ar condicionado, tubulação do gás de cozinha e seis torneiras. Destacou que as torneiras foram instaladas, bem como a recolocação da tubulação do gás de cozinha e a empresa responsável pelos aparelhos de ar condicionado foi acionada para a reparação do dano.


*Por Glauco Braga, do Diário do Litoral

Tops da Gazeta