últimas notícias

Moradores rejeitam IML no Estuário, em Santos

As obras já foram iniciadas e a vizinhança quer impedir equipamento Por Carlos Ratton De Santos

Uma comissão de moradores do bairro do Estuário, mais precisamente do entorno da Rua Doutor Bernardo Browne, em Santos, se reuniu nesta Quarta-Feira de Cinzas (6) com o vereador Sérgio Santana (PR) e o deputado eleito Matheus Coimbra Martins de Aguiar, o deputado Tenente Coimbra (PSL), com objetivo de encontrar uma forma de impedir que o Estado instale, no prédio localizado no número 122 da rua, o novo Instituto Médico Legal (IML) de Santos.

Atualmente, o IML santista fica em um prédio repleto de problemas estruturais, na Avenida Martins Fontes, 1215, no Saboó, próximo da entrada da Cidade. "Já foram iniciadas as obras de adaptação de um prédio abandonado na rua. Questionado, o engenheiro responsável me disse que no local funcionará o Centro de Policiamento Científico, que fica atualmente dentro do Palácio da Polícia, no Centro. No entanto, além desse equipamento, disse que o prédio vai sediar também o IML", revela o vereador Sérgio Santana.

O parlamentar santista garante, como militar reformado, que o IML em área residencial é perigoso, pois além de fazer exames de corpo de delito - cuja finalidade é encontrar vestígios que ajudem a provar que houve um crime material como os de lesões corporais, os de natureza sexual e os homicídios e acidentes - o local também receberá pessoas presas em flagrante.

"Eu já encaminhei indivíduos escoltados para realizar o exame e já recebi ameaça de resgate. Ou seja, não são descartados possíveis confrontos e até troca de tiros. Isso, numa área residencial, é complicado. Como presidente da Comissão de Segurança da Câmara, estou preocupado e solidário aos moradores do Estuário. Neste sentido, estou pedindo apoio ao Tenente Coimbra nessa luta", afirma Santana, que apresentou ontem uma moção de apoio aos moradores, respaldado por uma abaixo-assinado.

Coimbra

Por sua vez, Coimbra disse que vai solicitar à SSP-SP o planejamento e o motivo da escolha do imóvel.

"Já existe um problema que é a distância do IML e a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Vale lembrar que o atual IML de Santos está funcionando de forma ilegal, não está com sua documentação em dia. Por isso, é preciso muito cuidado ao instalar um novo equipamento", afirma o deputado.

Representante

Junto com Santana e Coimbra, o morador Paulo Augusto dos Santos, representante da comissão, disse que insatisfação é geral. "Queremos segurança. Não foi realizada audiência pública e nem apresentado um Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). Ninguém foi consultado. Diante disso, vamos tentar entender e, se possível, evitar que o IML vá para o bairro", reclama.

Estado

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica (SPTC) esclarece que o imóvel foi escolhido após apresentar os critérios necessários para instalação da unidade. O local se encontra dentro de uma área de zoneamento classificada como mista. O prédio está em fase de adequação para início do atendimento.

IML

O prédio que abriga o IML de Santos sempre foi problemático. Em 2014, por exemplo, a unidade ocupou o noticiário regional quando cadáveres sem resfriamento exalavam mau cheiro que podia ser sentido por quem estava no estacionamento do equipamento. O cenário insalubre foi descrito, na ocasião, pela direção do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de São Paulo na Região de Santos (Sinpolsan), diante das más condições de trabalho dos policiais civis.

Em 2017, o IML passou um bom tempo fechado após alagamentos, tendo que passar por serviços de desinfecção. Aa parte térrea do prédio ficou completamente alagada. A água da chuva entrou na recepção e nas salas. Do ano passado até agora, nenhum problema grave ocorreu no prédio.

Tops da Gazeta