últimas notícias

Acervo

Libra terá que explicar fim de atividades em porto de Santos

Justiça convocou diretores do Grupo Libra e representantes da Codesp para uma reunião na próxima segunda-feira, dia 8 de abril, para esclarecer questões Por Diário do Litoral De Santos

O grupo Libra ainda não notificou à Codesp a programação de navios para operação caso encerre mesmo suas atividades no terminal de contêineres em Santos, na Baixada Santista, no dia 28 deste mês. Essa informação foi passada pela Autoridade Portuária. A empresa, na quinta-feira (28), divulgou que chegava ao fim suas operações.

Na sexta (29), a Justiça determinou que ela se mantenha funcionando, pois essa conduta não é compatível com uma empresa que está em recuperação judicial.

O fechamento da Libra pode resultar em 920 demissões, sendo quase 700 trabalhadores portuários.

O juiz da 2a. Vara de Falências e Recuperações Judiciais, Paulo Furtado de Oliveira Filho, afirmou que a conduta é incompatível com a de uma empresa em recuperação judicial.

Ele convocou diretores do Grupo Libra e representantes da Codesp para uma reunião na próxima segunda-feira, dia 8 de abril, para esclarecer todas as questões.

Na segunda-feira (1º), dirigentes sindicais e trabalhadores do Porto de Santos fizeram uma panfletagem na porto da empresa e uma assembleia. À tarde, participaram de uma audiência pública na Câmara Municipal sobre "Privatização no Porto de Santos", mas o assunto dominante foi o agravamento da crise social na Cidade com a possiblidade das demissões.

Os debatedores citaram que Santos, principalmente no Centro, já sente há tempos os reflexos do corte de trabalhadores no setor portuário.


*Por Glauco Braga, do Diário do Litoral

Tops da Gazeta