últimas notícias

Acervo

Vereador quer revisão de contratos da Saúde em Cubatão

Parlamentar afirma que realizou diligências de fiscalização e, no caso dos prontos-socorros e SAMU, detectou demora no atendimento Por Diário do Litoral De Santos

O vereador Rafael de Souza Villar, o Tucla (PT), conseguiu aprovação, na Câmara, de dois requerimentos solicitando da Prefeitura de Cubatão estudos de equilíbrio econômico-financeiro dos contratos dos prontos-socorros Central e Infantil, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e, ainda, de gestão da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Parque São Luiz. Tudo em função do suposto mau atendimento oferecido à população. A Prefeitura de Cubatão não se manifestou.

Em suas justificativas, o parlamentar afirma que realizou diligências de fiscalização e, no caso do prontos-socorros e SAMU, detectou demora no atendimento. Nos prontos-socorros, ele afirma que ocorre uma sobrecarga de atendimento por médico, problema que não auxilia na humanização e nem na qualidade das consultas. "No infantil, se verificou que, em média, dois médicos atendem a demanda. Isso sem levar em consideração o atendimento da porta de emergência, repouso, enfermagem e recepção", afirma.

Tucla acredita que a gestão compartilhada, como princípio de igualdade na tomada de decisão, não vem sendo colocada em prática na execução dos contratos nos equipamentos públicos, causando desequilíbrio econômico-financeiro, uma vez que as gestoras se veem obrigadas a suprir o desfalque da Administração, com a contratação de trabalhadores terceirizados em razão do baixo número de servidores.

"Segundo relato dos próprios servidores, o quadro de profissionais diminuiu em razão da aposentadoria, de remanejamentos e licenças em pelo menos 40 servidores, sendo que, deste total, 15 são médicos que deixaram de atuar para o município", revela.

São Luis

No equipamento, o vereador cubatense percebeu o deslocamento de pacientes para os prontos-socorros em razão da UPA não ofertar alguns procedimentos médicos.

Ele lembra que a UPA do Parque São Luís absorve um alto número de pacientes em função da instalação dos conjuntos habitacionais próximos, como o Rubens Lara, e também em razão da desativação do Pronto-Socorro do Jardim Casqueiro.

Tucla lembra ainda que a Câmara aprovou emendas impositivas no orçamento deste ano que permite à Prefeitura a ampliação dos equipamentos e reformas estruturais, além da compra de ares-condicionados e manutenção da rede elétrica. "Todas essas demandas já identificadas pela própria população".

Tops da Gazeta