últimas notícias

Acervo

Cerca de 500 pinguins foram encontrados no litoral sul de SP

Mais de 500 pinguins encalharam nas praias de Ilha Comprida, no litoral sul do Estado, em dois meses e só seis sobreviveram Da Reportagem De São Paulo

Cerca de 500 pinguins foram encontrados nas praias de Ilha Comprida, no litoral sul do estado, desde o início de julho. De acordo com o Instituto de Pesquisas Cananeia (IPeC) destes, apenas seis estão vivos, a grande parte não aguenta a longa viagem da região da Patagônia até as águas brasileiras. Os sobreviventes estão sendo tratados na sede do Instituto.

Em um único dia, o Instituto chegou a recolher mais de 100 pinguins. O encalhe dos animais é mais comum no inverno porque os pinguins-de-magalhães (spheniscus magellanicus) que habitam as zonas costeiras da Argentina, Chile e Ilhas Malvinas, migram até ao Brasil ou até o Peru, onde podem encontrar águas mais quentes e comida.

Os animais mais jovens acabam não resistindo ao percurso. Em entrevista o "G1", o coordenador do Projeto Monitoramento de Praias, Henrique Chupil, explica que para tratar os animais que conseguem chegar é preciso reaquece-los, hidrata-los e alimentá-los.

Depois de recuperados, os animais devem voltar à natureza, no mês de novembro. "Queremos que eles reajam ao tratamento o mais rápido possível e voltem para a natureza. Precisamos fazer a soltura em grupos de, no mínimo, oito pinguins, para que eles não fiquem sozinhos", disse.

Sobre o IPeC

O Instituto de Pesquisas Cananéia - IPeC atua na área de educação ambiental e ciências naturais, desenvolvendo atividades de pesquisa e conservação da vida selvagem. Além disso, proporciona oportunidades para a capacitação e aperfeiçoamento de profissionais e estudantes sobre temas relacionados a biologia e ecologia da vida selvagem. Nossa missão é promover estudos e ações em defesa do patrimônio natural e cultural respeitando-se hábitos, costumes e práticas locais.

Tops da Gazeta