últimas notícias

Turista achará Baixada Santista em reforma no verão

O turista que decidir visitar a Baixada para as festas de fim de ano próximo das praias encontrará uma região 'em manutenção' Por Diário do Litoral De Santos

O turista que decidir visitar a Baixada Santista durante o próximo mês para passar as festas de fim de ano próximo das praias encontrará uma região "em manutenção". Com grandes obras ainda em andamento e equipamentos não entregues, a tendência é de que as festas de Réveillon sejam marcadas por menos opções de lazer e mais transtornos.

Uma das intervenções urbanas que mais deverão afetar a rotina das famílias que decidirem descer a serra para passar as férias de verão será a renovação da entrada de Santos. A obra começou em caráter oficial no mês de abril de 2016, mas foi apenas recentemente, em janeiro, durante a terceira fase da obra, que o trânsito sofreu alterações com mudanças de rota e afunilamento de vias.

Devido a essas mudanças, o trecho onde múltiplos veículos trafegam diariamente, e que já tem pontos de congestionamento em dias de semana sempre entre 17h e 19h, deverá receber um fluxo de carros e motos ainda maior durante o mês de dezembro.

Após contato do "Diário do Litoral" na última quarta (6), a Prefeitura de Santos, por meio da equipe multidisciplinar do Programa Nova Entrada de Santos, afirmou que já vem planejando ações de intervenções no trânsito e fazendo a divulgação constante durante toda a execução das obras. De acordo com cada interdição no tráfego, há a participação de diversos órgãos como as empresas que executam os serviços, a CET-Santos, a Artesp, a Ecovias, a Polícia Militar Rodoviária e a Codesp.

Além da entrada da cidade parcialmente bloqueada, parte da Ponta da Praia já é dada como certa de que não será entregue a tempo. Ainda em fase de acabamento, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, em entrevista publicada no próprio portal da prefeitura, afirma que a construção do Novo Mercado do Peixe começará a "subir" neste mês e a previsão é de entregar o equipamento apenas em março. Já o novo centro de convenções, cuja licitação pública ainda não tem data para acontecer, está com "70% da fase de fundação executada" e a construção só deverá ser finalizada e entregue em junho de 2020. Em contrapartida, as ruas no entorno das obras já se encontram finalizadas depois da pavimentação de uma via de 300 metros ter sido concluída junto à Praça Gago Coutinho e os bancos e novos postes com iluminação também já foram posicionados.

Outro destino comum dos turistas, a cidade de Praia Grande contará com uma situação ligeiramente diferente de sua vizinha quando receber visitantes durante os próximos dois meses. Pela segunda vez seguida, a cidade não terá os tradicionais quiosques na orla da praia. A ausência dos equipamentos já havia sido sentida durante o fim de 2018. A situação se deu após a desocupação dos antigos quiosques quando os comerciantes de mais de cem equipamentos foram forçados a deixá-los devido a uma ação civil do MP, de 2008, que levou a um acordo judicial determinando a realização de licitação para uso destes espaços.


*Por LG Rodrigues, do Diário do Litoral

Tops da Gazeta