últimas notícias

Ambulantes pedem vaga para descarregar em Guarujá

Eles dizem que há poucos lugares para estacionar e na temporada de verão, a situação piora Por Vanessa Pimentel De Santos

Ambulantes que trabalham nas praias de Guarujá querem uma área adequada para poderem descarregar as mercadorias. De acordo com eles, há poucos lugares para estacionar e na temporada, a situação piora.

Com a falta de vagas, os comerciantes precisam andar mais de um quarteirão carregando peso. Outros dizem que já foram multados por estacionar próximo à praia, mesmo que rapidamente, para descarregar os produtos.

Os ambulantes da Praia das Pitangueiras são os mais afetados pelo problema, já que a Avenida Marechal Deodoro da Fonseca é estreita e recebe muitos turistas nos prédios da orla. Alguns edifícios não têm garagens, o que prejudica ainda mais o fluxo na região.

Além disso, os comerciantes estão preocupados com a instalação de uma futura ciclofaixa. Caso o projeto saia do papel, a via vai perder as vagas para veículos.

"Fora da temporada já não tem onde estacionar, com o verão chegando isso aqui fica um caos", diz um comerciante.

CONFUSÃO

Em outubro, a Prefeitura de Guarujá determinou novas regras para os ambulantes que trabalham nas praias do município.

Através do decreto nº 13.371, o prefeito Valter Suman definiu a necessidade de padronizar o comércio praiano para melhor atendimento aos munícipes e turistas.

Uma das alterações seria a cobertura (toldos): eles devem ser azul royal, sem publicidade de terceiros.

Pediu também quatro guarda-sóis de apoio para cada carrinho de lanche, sendo dois em cada lado. O documento gerou confusão entre os ambulantes devido ao pouco tempo para acatarem as regras e a prefeitura publicou novo decreto que saiu neste mês com a data estendida: de 2 de novembro para 2 de março de 2020.

VAGAS

Questionada sobre uma área para desembarque de mercadorias, a Diretoria de Trânsito de Guarujá (Ditran) informou que os ambulantes exercem uma atividade comercial que não é fixa, ou seja, a circulação dos mesmos para iniciarem e finalizarem seus turnos de serviços durante o dia é inerente a este tipo de comércio.

"As vagas de estacionamento são comuns a todos. Há vagas para carga e descarga, portadores de deficiência e de idosos, que também são de uso geral", disse em nota.

Quanto ao projeto para o fluxo de bicicletas em Pitangueiras, única praia sem ciclovia, informou que a ciclofaixa é uma imposição da Lei de Mobilidade Urbana do Município, que prevê dar prioridade a um transporte mais limpo no sistema viário.

Existe também uma ação do Ministério Público que questiona a não interligação entre as ciclovias e ciclofaixas. O objetivo é cumprir esta determinação.

Tops da Gazeta