últimas notícias
Após flexibilização da quarentena no continente europeu, turistas aproveitam praia nas Ilhas Baleares Maiorca, na Espanha
Após flexibilização da quarentena no continente europeu, turistas aproveitam praia nas Ilhas Baleares Maiorca, na Espanha
Foto: JOAN MATEU/ASSOCIATED PRESS

Novo pico de casos na Europa pode estar relacionado aos jovens, diz OMS

Diretor do continente na OMS alega que o aumento é ‘uma consequência da mudança no comportamento humano’

O aumento de infecções entre os jovens pode estar gerando picos da Covid-19 no continente europeu, segundo o diretor regional da Europa, Hans Kluge, para a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para ele, as autoridades deveriam trabalhar a comunicação com os mais jovens. "Um número crescente de países está passando por surtos localizados e um ressurgimento de casos. O que sabemos é que isso é uma consequência da mudança no comportamento humano", afirmou ele à Rádio 4 da BBC.

"Estamos recebendo relatórios de várias autoridades de saúde sobre uma proporção maior de novas infecções entre jovens. Então, para mim, é o suficiente para repensarmos a melhor maneira de envolver os jovens”, completou.

O diretor ressaltou que entende que muitos jovens não querem perder o verão, mas que “eles têm uma responsabilidade em relação a si mesmos, a seus pais, avós e comunidades”.


Aumento de casos e medidas implantadas

Os casos do novo coronavírus aumentaram nas últimas semanas, logo após os bloqueios serem amenizados em todo o continente europeu.

Na última terça-feira, o Senado italiano votou em expandir o estado de emergência. Além disso, o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, pediu uma vigilância extra para monitorar e tentar impedir que o vírus se espalhe.

O chefe de saúde pública da Alemanha também mostrou uma preocupação com o número de infecções. Foram registrados 3.611 casos da doença no país.

Na França, o ministro da Saúde, Olivier Véran, afirmou que queria evitar outro lockdown e solicitou que as pessoas “não baixem a guarda”.

Já na Grécia, o uso de máscaras voltará a ser obrigatório em serviços públicos e lojas. O Reino Unido determinou uma quarentena de 14 dias aos que chegam da Espanha.

Comentários

Tops da Gazeta