últimas notícias

Turquia vai barrar insumos para construções dos EUA, diz ministro

Segundo o ministro Murat Kurum, a decisão é em resposta ao que descreveu como "medidas especulativas sobre o dólar dos Estados Unidos" Por Folhapress

A Turquia não vai utilizar produtos americanos para construções, disse nesta terça-feira (14) o ministro do Meio Ambiente e Urbanização, Murat Kurum, em resposta ao que descreveu como "medidas especulativas sobre o dólar dos Estados Unidos".

Kurum disse que o país está passando por um cerco econômico.

Também nesta terça, o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse que o país boicotará produtos eletrônicos dos Estados Unidos como retaliação em uma disputa com Washington que contribuiu para provocar quedas recordes da moeda turca, a lira.

A lira turca perdeu mais de 40% de seu valor contra o dólar neste ano, e chegou a uma mínima recorde na segunda-feira (13).

A fraqueza da lira repercutiu nos mercados globais. Sua desvalorização de até 18% na sexta-feira afetou as ações americanas e europeias, já que os investidores se preocuparam com a exposição dos bancos à Turquia.

Erdogan diz que a Turquia é alvo de uma guerra econômica e fez vários apelos para que os turcos vendam seus dólares e euros para blindar a moeda nacional.

"Junto com nosso povo, nós nos oporemos decisivamente contra o dólar, os preços em forex, a inflação e as taxas de juros. Protegeremos nossa independência econômica nos unindo estreitamente", disse ele a membros de seu partido AK em um discurso.

"Imporemos um boicote a produtos eletrônicos dos EUA. Se eles têm iPhones, existe a Samsung do outro lado, e temos nosso próprio Vestel aqui", disse, referindo-se à empresa de eletrônicos turca, cujas ações subiram 5%.

Washington impôs sanções contra dois ministros de Erdogan devido ao julgamento de um pastor evangélico norte-americano na Turquia por acusações de terrorismo, e na semana passada aumentou tarifas a exportações de metais turcos.

Tops da Gazeta