Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Quinta, 03 Janeiro 2019 11:06

Confronto após entrada de mulheres em templo hindu deixa um morto e 15 feridos

Os enfrentamentos aconteceram depois que duas mulheres entraram às escondidas e sob proteção policial ao santuário hindu de Sabarimala, onde mulheres de 10 a 50 anos são proibidas de entrar
Por Estadão Conteúdo
De São Paulo

Uma pessoa morreu e ao menos 15 ficaram feridas nos atos de violência registrados no estado de Kerala, ao sul da Índia, depois que duas mulheres entraram em um templo hindu desafiando os mais tradicionalistas, de acordo com a polícia, nesta quinta-feira.

Os enfrentamentos aconteceram depois que duas mulheres entraram às escondidas e sob proteção policial ao santuário hindu de Sabarimala, onde mulheres de 10 a 50 anos - idade considerada como período de menstruação - são proibidas de entrar.

A Corte Suprema do país retirou esta proibição, mantida durante décadas, no último mês de setembro. Desde então, muitas ativistas tentam ingressar ao templo, mas isso ainda não havia sido possível pela resistência de milhares de devotos, homens e mulheres, que consideram a atitude um ataque às tradições.

"A pessoa que morreu fazia parte da manifestção do BJP (sigla em inglês do partido do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi) da última quarta-feira e ficou ferida pelo lançamento de pedras" contra os manifestantes, disse à AFP o porta-voz da polícia Pramod Kumar. "Seus ferimentos eram graves e a pessoa morreu na noite desta quarta-feira. Ao menos outras 15 pessoas ficaram feridas em incidentes em todo o estado", completou Kumar.

De acordo com a mídia local, os manifestantes do BJP foram golpeados por pedras lançadas de um escritório local do Partido Comunista, que governa o estado.

Kerala está sob tensão nesta quinta-feira e a polícia indicou que já foram destacados efetivos extras no estado para evitar novas cenas de violência. A polícia jogou gases lacrimogêneos, granadas paralizantes e canhões de água para controlar os enfrentamentos entre grupos rivais.

Em um dos comentários sobre o templo Sabarimala, o primerio ministro Narendra Modi, que pretende se lançar como candidato a um segundo mandato nas eleições previstas deste ano, se mostrou aparentemente partidário pela proibição, ao considerar que esta é uma questão de tradição.

"Há alguns templos que têm suas próprias tradições, há os que homens são proibidos de entrar. E os homens não vão", disse Modi à mídia local. Na Índia, existem vários templos hindus em que as mulheres não podem entrar. A entrada de mulheres em Sabarimala foi uma questão tabu durante gerações.

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado