Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Segunda, 01 Abril 2019 16:25

Papa Francisco afirma que errou ao chamar feminismo de 'machismo de saia'

Segundo o líder da Igreja Católica, a "frase justa" que deveria ter pronunciado é que "todo feminismo pode correr o risco de se transformar em um machismo de saia"
O Papa se referia a uma afirmação que fez em 22 de fevereiro, após ouvir uma declaração da especialista em Direito Canônimo, Linda Ghisoni, durante uma reunião no Vaticano O Papa se referia a uma afirmação que fez em 22 de fevereiro, após ouvir uma declaração da especialista em Direito Canônimo, Linda Ghisoni, durante uma reunião no Vaticano Mazur/catholicnews.org.uk/Fotos Públicas
Por Estadão Conteúdo

O Papa Francisco reconheceu na noite deste domingo, 31, que se equivocou ao afirmar que "todo feminismo termina sendo um machismo de saia". Segundo o líder da Igreja Católica, a "frase justa" que deveria ter pronunciado é que "todo feminismo pode correr o risco de se transformar em um machismo de saia".

"Foi uma frase dita em um momento de muita intensidade, quando estava escutando o testemunho de uma mulher que estava na linha que eu queria e me dirigi ao feminismo com um pouco mais de crítica", justificou durante entrevista ao canal espanhol La Sexta.

O pontífice se referia a uma afirmação que fez em 22 de fevereiro, após ouvir uma declaração da especialista em Direito Canônimo, Linda Ghisoni, durante uma reunião no Vaticano.

Na entrevista, o papa admitiu ainda que as mulheres são pouco representadas na Igreja Católica. "O que temos atingido é nos dar conta que a figura da mulher vai além da funcionalidade: a Igreja não pode ser Igreja sem a mulher porque a Igreja é uma mulher, é feminina, é 'a Igreja', não 'o Igreja'", declarou.

Para o papa, todas as pessoas estão a "serviço", mas que, no caso das mulheres, "além dos serviços, a elas é reservada a servidão, e isso não é bom, é triste". Ele se manifestou, contudo, contrário ao aborto, embora entenda o "desespero" de quem engravidou após um estupro.

Sobre a prostituição, Francisco disse que respeita "toda pessoa" e que "cada um é senhor de suas decisões"."Uma coisa é a mulher que quer exercer a prostituição porque gosta ou porque faz uma opção livre para ganhar dinheiro, mas outra são as garotas escravizadas, a escravidão das jovens é um terror." (Com agências internacionais).

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado