últimas notícias

Theresa May vai pedir à União Europeia novo adiamento do brexit

A primeira-ministra britânica não estabeleceu uma nova data para o Dia D do brexit, mas sublinhou esperar que a separação aconteça antes de 22 de maio Por Folhapress

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou nesta terça-feira (2) que vai pedir à União Europeia um novo adiamento da saída do país do bloco.

Ela não estabeleceu uma nova data para o Dia D do brexit, mas sublinhou esperar que a separação aconteça antes de 22 de maio, para evitar que os britânicos tenham de participar das eleições para o Parlamento Europeu, que começam nesse dia.

Pelos termos acordados com o Conselho Europeu (colegiado de presidentes e primeiros-ministros do continente) em 21 de março, Londres teria até 22 de maio para se desligar da UE, desde que o acordo de "divórcio" fosse aprovado pelo Parlamento britânico até 29 de março (data original do adeus), o que não aconteceu.

Diante disso, a nova data-limite passou a ser 12 de abril, o que May tentará agora rever. O Conselho Europeu realizará uma cúpula de emergência no próximo dia 10.

No pronunciamento desta terça, a chefe de governo afirmou que irá convocar o principal líder da oposição, Jeremy Corbyn (Partido Trabalhista), para rodadas de negociação com vistas a desenhar uma proposta que seja palatável para além da bancada governista (ela mesma rachada em relação ao brexit).

Mas o texto-base, enfatizou a líder conservadora, seguirá sendo o pacto que ela fechou com a UE em novembro de 2018, depois de 17 meses de tratativas.

Segundo ela, se as conversas com Corbyn não resultarem em um único plano, várias opções serão submetidas à Câmara dos Comuns, que decidirá o itinerário do brexit.

Também na terça, ao receber em Paris o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, o presidente da França, Emmanuel Macron, disse que Londres não deve dar como favas contadas que a UE conceda a postergação da data de saída do consórcio.

Segundo o francês, May precisará embasar o pedido com uma justificativa plausível e um plano de ação claro.

Na segunda (1º), os deputados britânicos rejeitaram quatro propostas alternativas elaboradas por colegas. Foi a segunda vez em menos de uma semana que o Legislativo fracassou em apontar uma trilha para o brexit. Antes disso, o pacto de May já havia sido rechaçado três vezes.

Tops da Gazeta