Publicidade

X

Mundo

Hamas confirma morte de quatro comandantes após ofensiva de Israel

Entre eles está o comandante que era responsável pelo norte da Faixa de Gaza, Ahmed Al-Ghandour

Folhapress

Publicado em 26/11/2023 às 12:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Soldados das Forças de Defesa de Israel na Faixa de Gaza / Forças de Defesa de Israel

O Hamas anunciou neste domingo (26) a morte de quatro comandantes militares do grupo durante uma ofensiva de Israel na Faixa de Gaza.

Faça parte do grupo da Gazeta no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O grupo identificou o comandante das Brigadas Ezzedine Al-Qassam, Ahmed al-Ghandour, membro do Conselho Militar do Hamas e liderança relevante da organização.

Ghandour, segundo o jornal Deutsche Welle, foi listado pelos Estados Unidos como um "terrorista global especialmente designado".

O dirigente do Hamas já havia perdido dois dos seus filhos nos bombardeios da atual ofensiva.

Além dele, entre os três dirigentes vitimados, está Ayman Siyam, que seria o responsável pelo setor de disparo de foguetes.

"Prometemos a Alá que seguiremos com seu caminho e que seu sangue será uma luz para os combatentes e um fogo para os ocupantes", disse a Brigadas Ezzedine al-Qassam em declaração no Telegram.
Cessar-fogo e reféns

Israel anunciou que recebeu uma terceira lista de reféns que serão libertados pelo Hamas hoje, quando a guerra entra no 51º dia. Segundo o canal Al Jazeera, serão 13 reféns liberados. Em troca, Israel vai libertar 39 palestinos que estão presos.

Hamas e Israel firmaram cessar-fogo de quatro dias em troca de libertações mútuas. Cerca de 240 pessoas estavam sendo feitas reféns pelo Hamas desde o início do conflito.

O grupo extremista Hamas liberou 17 reféns no sábado (25), no segundo dia de trégua na guerra, em troca de 39 palestinos que estavam detidos em Israel desde antes do conflito atual.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Corinthians é eliminado do Campeonato Paulista

Agora, o clube terá que conquistar a vaga na Copa do Brasil de 2025 de outro jeito

Esportes

Agora é oficial! Palmeiras recebe documento que garante título mundial

A entidade internacional indicou o título da Copa Rio conquistado em 1951 como a primeira versão do tradicional torneio de clubes

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter