últimas notícias

Acervo

PNARA combate o PL do veneno

Na edição anterior informei sobre o reinicio dos debates em torno do PL do Veneno (6299/02), de autoria do então deputado Blairo Maggi, um dos líderes da bancada ruralista. Este Projeto autoriza ampliar o uso de agrotóxicos em nossa agricultura, inclusive com produtos químicos já condenados e banidos em outros países. Vale lembrar que a proposta está na Câmara há mais de 15 anos. Foi retomado agora, com parecer favorável do deputado, também ruralista, Nilson Nishimori.

Nocivo que é a toda a sociedade, durante os governos LULA e Dilma este Projeto ficou devidamente engavetado. Não por acaso, voltou à pauta no governo do ilegítimo Temer. E aí tem início esta luta que é de todos nós, contra o PL do veneno. O que aconteceu, semana passada, foi apenas a aprovação na Comissão especial formada para debater este Projeto, o que já prevíamos tendo em vista sua composição majoritariamente formada por deputados comprometidos com o que há de mais retrógrado no ruralismo brasileiro.

O debate continua, a residência deve ser intensificada. E uma das alternativas para se contrapor a este absurdo é o PNARA. Apresentado por meio do Projeto de Lei 6670/16, este Programa Nacional de Redução de Agrotóxico é iniciativa popular com o propósito de estabelecer um processo de diminuição gradual do uso de agrotóxico, uma transição do modelo convencional de agricultura para um sistema em que a prioridade seja a sustentabilidade ambiental, a não contaminação por produtos químicos do alimento que vai à sua mesa.

Relator do PL 6670/16 que institui o Programa Nacional de Redução de Agrotóxicos, faço um apelo à população para que se manifeste em favor deste PNARA e contra o PL do veneno. É uma questão de defesa da vida, da saúde pública e da preservação ambiental. Fomos vencidos em uma batalha, mas continuamos firmes contra o uso indiscriminado de agrotóxicos. Entre nessa luta, faça contatos com os deputados federais pressione, em sua legítima defesa.

Tops da Gazeta