Publicidade

X

Capital

Escolas param em defesa da educação

Vanessa Zampronho

Publicado em 15/05/2019 às 01:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Pais, alunos e professores de dezenas de colégios particulares de todo o País decidiram aderir a paralisação desta quarta-feira em defesa da educação. Em São Paulo, segundo o Sinpro-SP (sindicato dos professores da rede privada), ao menos 25 unidades terão as atividades alteradas ou interrompidas para a manifestação organizada por entidades estudantis e de
educadores.

Entre os que tiveram adesão de algum dos grupos estão colégios tradicionais da capital, como o Santa Cruz, Vera Cruz, Oswald de Andrade, Equipe, São Domingos, Escola da Vila e Gracinha.

A manifestação foi marcada após o anúncio do Ministério da Educação de bloqueio de 30% do orçamento das universidades federais, da educação básica e corte de bolsas para pesquisa. Também é contra os ataques que foram feitos pelo ministro Abraham Weintraub contra as universidades e cursos da área de humanas. Ele ainda protestam contra projetos como o Escola sem Partido.

No colégio Vera Cruz, um grupo de pais e alunos anunciou que também irá participar do protesto. "Indignados com as recentes medidas do atual governo e os ataques constantes que a educação nacional vem sofrendo, consideramos crucial que as múltiplas camadas da sociedade se posicionem em defesa da educação em todos os seus níveis. O momento exige posicionamento e nós não iremos nos furtar a ele", diz a carta dos pais.

Para não prejudicar as famílias que não tiverem com quem deixar os filhos, o grupo de pais diz ter organizado uma rede solidária para cuidar de crianças menores.

Outros colégios, como o São Domingos, apoiaram a decisão dos alunos em assembleia e vão paralisar completamente as atividades. O bloqueio de verbas para as universidades e educação básica, a suspensão de bolsas para pesquisa, a tentativa de desqualificação das humanidades são alguns dos motivos citados pelo colégio para explicar a importância da
manifestação.

Além das escolas particulares, estão programadas para acontecer em todo o Brasil manifestações da UNE (União Nacional dos Estudantes) e de sindicatos ligados à educação. (EC)

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EVENTO EM TABÕAO DA SERRA

15ª Corrida do Trabalhador fecha inscrições no fim de abril em Taboão da Serra

Inscrições ficarão abertas até o dia 28 de abril; corrida acontecerá no dia 1° de maio

ELEIÇÕES 2024

Nunes vence Boulos e Tabata em eventual 2º turno, revela Badra

Pesquisa mostra que atual prefeito venceria tanto Boulos quanto Tabata em um eventual segundo turno na Capital

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter