Publicidade

X
CHUVAS DE VERÃO

Santo André iniciará Operação Chuvas de Verão em dezembro

Na terça-feira (23), a Prefeitura de Santo André apresentou o programa Operação Chuvas de Verão, que traça protocolos para resposta rápida de emergências causadas pela chuva

Publicidade

Programa irá até abril do próximo ano, buscando prevenir e atuar em situações de risco ocasionadas pelas fortes precipitações do período / /Helber Aggio/PSA

Se antecipando ao período das grandes chuvas, a Prefeitura de Santo André, por meio da Defesa Civil, apresentou nesta terça-feira (23) o programa Operação Chuvas de Verão, que traz um planejamento completo de contingência para o período de chuvas que vai de 1º de dezembro a 15 de abril de 2022. O projeto traça protocolos para resposta rápida e integrada a emergências causadas por chuvas intensas no território andreense.

O plano municipal busca minimizar os impactos das chuvas para a população e foi formulado com base em uma extensa análise de cenários de risco, no monitoramento constante de dados meteorológicos, hidrológicos e geológicos, e na gestão inteligente de recursos, de forma articulada com a administração direta e indireta. 

O programa de minimização de impactos orienta o que deve ser feito e por quem em cada estágio de emergência, visando a volta ao estágio de normalidade e minimizando desastres maiores. O foco principal é a prevenção, tanto de estrutura física das variadas regiões da cidade, como também da orientação para a comunidade, com o objetivo de prevenir situações mais graves.

“Este é um período de atenção para cidade e por isso juntamos diferentes áreas como Obras, Segurança, Assistência Social e Habitação, além do Semasa, para que tenhamos ações de prevenção e diretamente de atuação em caso de ocorrências. Estamos investindo bastante na drenagem e demais intervenções na cidade que atendam essas situações e já são R$ 20 milhões colocados na área, sem contar as grandes obras. Estamos muito preparados para este trabalho, com uma equipe empenhada, e que a cidade passe por período sem grandes problemas”, destacou o prefeito Paulo Serra.

Até o mês de outubro, Santo André recebeu mais de 1,5 mil ocorrências, de variados tipos, sempre atendendo as demandas de prontidão. Outro aliado da Defesa Civil é a Central de Monitoramento, que está alocada no COI (Central de Operações Integradas), com um mapeamento geral da cidade e constante visualização de todas as questões.

“Estamos investindo em mais obras de drenagem, na equipe que realiza as limpezas, e todo aparato técnico para que possamos atuar com eficiência. Pedimos para que a população tenha consciência e não jogue lixo nas ruas, não coloque lixo fora do período de coleta, e tome todos os cuidados. Temos feito um trabalho respeitando o uso do dinheiro público e para que todo andreense esteja atendido”, afirmou Serra.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

MESMO COM JORNADA REDUZIDA

STF proíbe que servidor ganhe menos de um salário mínimo

Recurso analisado pelo Supremo foi apresentado por quatro servidoras gaúchas que cumprem jornada de 20 horas semanais

SAÚDE

Covid-19: São Paulo libera quarta dose para toda população adulta

Mais de 900 mil pessoas estão aptas a receber nova dose

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software