últimas notícias

Despoluição do Tietê

Despoluição do Tietê. Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou por unanimidade a autorização a Sabesp fazer empréstimo para despoluir o Rio Tietê. O projeto de lei, apresentado pelo ex-governador Geraldo Alckmin, era um dos entraves para a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019. Com a aprovação, A Sabesp vai poder contrair empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento.

Eleições na Câmara Municipal SP I. Após uma série de trocas no primeiro escalão da Prefeitura depois da vitória do ex-prefeito João Doria (PSDB) ao cargo de governador, o prefeito Bruno Covas nomeará na segunda-feira, 26, um novo secretário da Casa Civil. O vereador João Jorge (PSDB), atual líder do governo na Câmara Municipal de São Paulo e presidente do PSDB municipal, deverá ocupar o cargo.

Eleições na Câmara Municipal SP II. O atual secretário, o também vereador Eduardo Tuma (PSDB), deverá voltar à Câmara, já tido como o principal nome para assumir a Presidência da Casa no ano que vem. Tuma foi para a articulação política da Prefeitura após o Executivo sofrer uma derrota, em março, e não conseguir aprovar a reforma da Previdência municipal. Ele conta com o apoio do atual presidente, Milton Leite (DEM), que não poderá mais se reeleger e vem fazendo campanha aberta a seu favor.

Fora Cotonete. O vereador Toninho Vespoli (PSOL) encaminhou um projeto à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal pedindo a proibição da fabricação e comercialização de cotonetes na cidade. A proposta diz que “diversas notícias dão conta de animais marinhos sendo encontrados mortos, ou extremamente machucados, por terem ingerido materiais plásticos de grande porte”.

Russomanno para Ministro. A equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro teria feito uma sondagem para que o atual líder do PRB na Câmara, o Deputado Federal reeleito Celso Russomanno, ocupe o cargo de ministro das Cidades. A sondagem foi confirmada pelo próprio Russomanno em entrevista à Reuters. O parlamentar admitiu que teve uma conversa com um integrante da equipe de transição, mas que não falou com Bolsonaro: “Prefiro ficar quieto até que se concretize ou não”,
disse.

Tops da Gazeta