últimas notícias
De olho no Poder
Por Bruno Hoffmann
[email protected]
O vice-prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB)
O vice-prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB)

Ricardo Nunes aproxima a prefeitura da Câmara de São Paulo

De Olho no Poder: os fatos da política de São Paulo na visão do jornalista Bruno Hoffmann

A relação estreita que Ricardo Nunes (MDB) – o vice do prefeito Bruno Covas (PSDB), que era vereador até ano passado – prometeu criar com a Câmara Municipal de São Paulo já começou a surtir efeito. Na semana passada, por exemplo, o projeto da renda básica emergencial enviado pelo Executivo foi aprovado com facilidade na Casa. O emedebista faz reuniões constantes para ouvir sugestões e negociar com os parlamentares paulistanos. Na última quinta (18), após a criação de uma CPI para combater os maus-tratos aos animais, o vereador Felipe Becari (PSD), autor da proposta, agradeceu o vice-prefeito pelo apoio da gestão municipal à causa. “Nunes recebe bastante os vereadores, e é uma relação mais aberta, até pelo tempo e pela relação construída na Casa”, explicou à coluna um assessor influente da Câmara.

Apps na mira.
Outra CPI aprovada na quinta-feira (18) vai investigar a atuação dos aplicativos de transporte na Capital, como Uber, 99 e Cabify. De autoria do vereador Adilson Amadeu (DEM), que tentava aprovar a investigação desde 2019, a comissão vai apurar temas como sonegação de impostos e evasão fiscal. “As empresas de aplicativos de transporte privado agora terão de prestar explicações sobre diversas situações ao poder público”, celebrou Amadeu, conhecido pela defesa da classe dos taxistas.

Hospital fica.
Na semana passada, lideranças políticas revelaram temor da possibilidade de fechamento do Hospital Infantil Darcy Vargas, no Morumbi, na zona sul da Capital. O governador João Doria (PSDB), porém, garantiu nesta semana que a instituição de saúde não será demolida para a venda do seu terreno ao setor privado “O hospital continuará operando normalmente no mesmo local”, disse o tucano. Ele também anunciou a construção de um novo hospital infantil na cidade, sem revelar o bairro ou data para início das obras.

Freguesia do Ó.
A vereadora Sandra Santana (PSDB) apresentou um projeto de lei para criar um polo gastronômico, cultural e turístico no Largo da Matriz, na Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo. “O largo é um dos principais ícones da Freguesia do Ó, um local repleto de tradição e história”, explicou ela. A parlamentar pretende atrair investimentos e eventos para a região, além de incentivar políticas para a preservação dos seus aspectos históricos. A proposta está em análise na Câmara.

ICMS.
Vinte e seis deputados estaduais de 14 partidos protocolaram um projeto de lei para revogar um artigo da lei de ajuste fiscal aprovada ano passado, que concedeu plenos poderes ao governador João Doria para promover aumento de imposto por meio de redução de benefícios fiscais do ICMS. “É um projeto pluripartidário. São todos contra o cheque em branco que foi dado para o governador aumentar alíquotas de ICMS por decreto”, disse o deputado Ricardo Mellão (Novo), responsável pela redação do PL.

Renda básica.
Líder da bancada do Republicanos na Câmara de São Paulo, o vereador André Santos solicitou na última quinta-feira (18) ao prefeito Bruno Covas (PSDB) o aumento da renda básica emergencial de R$ 100 para R$ 200 para cada beneficiário na Capital. Além disso, Santos também solicitou a inclusão dos professores e funcionários de escolas nos grupos prioritários de vacinação, além de de pedir esclarecimentos ao Executivo quanto ao uso dos recursos destinados pela Câmara Municipal no combate à Covid-19. Os pedidos foram feitos por meio de ofício e moção.

“Mais um desafio a ser superado”
Bruno Covas (PSDB), ao iniciar nova quimioterapia na quarta-feira (17) após exames de imagem detectarem presença de um nódulo no fígado do prefeito de São Paulo.

Comentários

Tops da Gazeta