Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Quarta, 19 Junho 2019 22:57

Saiba como evitar o sarampo

Doença é altamente contagiosa; a vacina é a forma mais eficaz de se prevenir contra a doença e pode ser tomada por crianças a partir de um ano de idade e também por adultos
A campanha de vacinação contra a doença já está em atividade, e vai de 10 de junho a 12 de julho A campanha de vacinação contra a doença já está em atividade, e vai de 10 de junho a 12 de julho Marcelo Camargo/Agência Brasil
Da Reportagem
De São Paulo

Com 32 casos de sarampo na Capital, a Prefeitura confirmou o surto da doença na cidade. O Estado todo está em alerta: em nível estadual, foram 66 os casos registrados. A campanha de vacinação contra a doença já está em atividade, e vai de 10 de junho a 12 de julho. O público alvo da vacinação são jovens entre 15 e 29 anos. Essa faixa etária foi escolhida porque, segundo o infectologista do laboratório Delboni Auriemo, Alberto Chebabo, não foi totalmente vacinada. “Eles são muito suscetíveis porque não se vacinaram”.

A doença se espalha facilmente: o vírus do sarampo é transmitido principalmente pelo ar. Isso acontece porque um dos sintomas é justamente a tosse (veja abaixo box Sintomas). “É uma doença altamente contagiosa. A capacidade de transmissão do vírus é uma das maiores que existem”, disse Chebabo. Para se ter uma ideia, mesmo uma pessoa contaminada pelo vírus e não tenha desenvolvido os sintomas já consegue espalhar o sarampo.

A doença não apareceu somente no Brasil. Há casos relatados em outros países da América Latina, e também nos Estados Unidos e na Europa. Por isso a importância da vacina, que é a melhor forma de prevenção. “A eficácia da vacina é de 90%”, afirma. “Se uma pessoa com sarampo entra em uma sala na qual há outras pessoas que não são vacinadas, estas certamente vão ficar doentes”.

As vacinas aplicadas na população são de dois tipos, a tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, e a tetra viral, que também protege contra varicela (a popular catapora), e estão à disposição gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

A vacina é segura, mas há algumas contraindicações: pessoas cujo sistema imunológico não esteja em ordem. São nessas pessoas que o risco de o sarampo se tornar uma doença grave é maior, e pode inclusive levar o doente à morte. “As pessoas que não se vacinam não prejudicam somente elas próprias, mas também quem não pode se vacinar”, adverte.

Uma vez que o paciente é diagnosticado com o sarampo, ele deve ficar afastado de suas atividades por 15 dias. “O médico indicará medicamentos para os sintomas da doença, e o corpo combate o vírus”, completa.


sarampo infografico


quadro base info sarampo

*Por Vanessa Zampronho

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado