Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 

Como parte da 24ª edição do Feirão Limpa Nome, que acontece online durante o mês de novembro em seu site e aplicativo, a Serasa vai atender consumidores endividados que não têm acesso à internet em São Paulo e realizará nesta semana mutirão presencial no Largo da Batata, zona oeste da Capital. Uma equipe da empresa estará no local até o próximo domingo (17), das 8h às 18h, fazendo atendimento gratuito.

Quem está com o nome negativo ou está com dívidas atrasadas em 30 das empresas participantes do evento terão a oportunidade de renegociar seus débitos com descontos que podem chegar a 98%.

Entre as empresas participantes estão Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embratel, Anhanguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp e Unime.

"Nos primeiros dias da versão online, que começou dia 4 de novembro, já batemos mais de 100 mil acordos", diz Lucas Lopes, gerente da Serasa Limpa Nomes. "Sabemos que o começo do ano é difícil, com muitas contas que se acumulam, por isso, repetimos essa edição trazendo novas oportunidades para que mais pessoas possam colocar suas contas em dia".

Publicado em Capital

A Serasa Consumidor começou na última segunda-feira (4) a 24.ª edição do Feirão Limpa Nome, mutirão online em que consumidores com dívidas atrasadas ou nome negativado terão a oportunidade de renegociar seus débitos com descontos que podem chegar a 98%. Até o próximo dia 30, interessados poderão entrar no site ou fazer download do aplicativo da empresa para conferir as condições especiais de renegociação. Além do mutirão online também é possível procurar o atendimento na carreta do Serasa que fica na estacionada no shopping D, av. Cruzeiro do Sul, 1100 - Canindé.

As empresas participantes no feirão são: Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embratel, Anhaguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp e Unime.

Na versão online anterior, realizada em março deste ano, cerca de 18 milhões de pessoas visitaram o site, resultando em mais de R$ 2,8 bilhões em descontos concedidos.

De acordo com levantamento da Serasa Experian, em outubro de 2019, o número de consumidores inadimplentes no País chegou a 63,2 milhões, aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2018. O montante alcançado pelas dívidas até setembro de 2019 foi de R$ 252 bilhões, com valor médio de R$ 3.997 por consumidor.

A maioria das dívidas foi contraída nos setores bancários e de cartão de crédito, totalizando 28% do total. As contas básicas - como energia elétrica, água e gás - responderam por 19% do total de débitos em atraso. Telefonia e varejo também aparecem como grandes culpados pelo endividamento dos brasileiros.


*Com informações do Estadão Conteúdo

Publicado em Serviços

Um processo movido por apenas uma pessoa na Justiça de São Paulo motivou a Fundação Procon-SP a aplicar uma multa de R$ 125 mil na Serasa, um dos maiores birôs de crédito do país.

Segundo o processo que corre em sigilo e foi enviado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo para a instituição, a empresa incluiu o nome do consumidor com dívida em atraso no cadastro de proteção ao crédito sem comunicá-lo previamente.

A prática desrespeita o CDC (Código de Defesa do Consumidor). O documento prevê no artigo 43, parágrafo segundo, que "a abertura de cadastro, ficha, registro e dados pessoais e de consumo deverá ser comunicada por escrito ao consumidor, quando não solicitada por ele".

Embora a autuação tenha sido motivada por um processo movido por apenas uma pessoa, o Procon afirma ter feito uma ampla pesquisa e observado reclamações semelhantes de outros consumidores nas redes sociais e no site Reclame Aqui.

A instituição diz que a multa foi aplicada por repercussão no âmbito coletivo, ou seja, uma pessoa fez a reclamação, mas outros sofrem o mesmo dano.

"A empresa foi notificada no início de agosto, mas não apresentou o comprovante do envio dessa comunicação. Poderia ser uma cópia do AR [Aviso de Recebimento] ou qualquer outro documento assinado pelo consumidor. Poderia ser também o comprovante do envio de email", diz Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

Embora não exista mais a necessidade de envio obrigatório de correspondência com AR, Capez afirma que "a empresa precisa se garantir".

"É uma cautela ter esse tipo de documentação. Caso a empresa não tenha, está correndo um risco. Um dos direitos assegurados no CDC é a inversão do ônus da prova. Neste caso, é a empresa que tem que provar que enviou, não o contrário", afirma Capez.

Segundo ele, caso o envio da correspondência tivesse sido comprovado, o caso seria arquivado. "Mas na nossa pesquisa ficou constatado que a Serasa adota como uma prática não tão rara negativar a pessoa sem fazer a comunicação."

A instituição do aviso de recebimento foi criada 2015 e derrubada 2017 pelo então governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Na época da implementação as empresas afirmaram que o custo de notificação passaria de R$ 1,40 para R$ 8,60 com a obrigatoriedade do AR. Além disso, as empresas também argumentaram que a pessoa podia se recusar a assinar o aviso, o que inviabilizaria a inclusão no cadastro de devedores.

O revés ao Serasa ocorre às vésperas de os birôs de crédito começaram a abrir os cadastros positivos dos consumidores.

Será preciso enviar mais de 130 milhões de correspondências (por carta, email ou SMS, por exemplo) avisando que agora acompanham os pagamentos em dia das contas e não apenas das dívidas em atraso.

Os dados negativos continuarão a existir e continuam precisando ser notificados.

A Serasa Experian afirma que ainda não foi intimada sobre a referida decisão e que "assim que for, analisará devidamente o caso".

Publicado em Estado
Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - [email protected]
Comercial - [email protected]

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - [email protected]
Comercial - [email protected]

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado