Edição de Hoje capa
Edições Anteriores
 
Sexta, 19 Julho 2019 23:14

Maravilha maranhense

As dunas e lagoas fazem dos Lençóis Maranhenses um cenário completamente diferente no norte do Brasil
Dunas da Ponta do Caiçara, no Delta do Parnaíba, onde pequenas vilas espalham-se à beira do rio; o delta é onde o rio se encontra com o mar e cria 73 ilhas fluviais entre os estados do Maranhão e Piauí Dunas da Ponta do Caiçara, no Delta do Parnaíba, onde pequenas vilas espalham-se à beira do rio; o delta é onde o rio se encontra com o mar e cria 73 ilhas fluviais entre os estados do Maranhão e Piauí Jefferson Coppola/Folhapress
Por Vanessa Zampronho
De São Paulo

As dunas emolduram as lagoas formadas pelas chuvas no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses - e atraem milhares de turistas em busca de águas limpas e um cenário único. Localizado no litoral maranhense, o parque engloba uma área de mais de 150 mil hectares, um pouco maior que a cidade de São Paulo, e as dunas, formadas pela ação do vento, criam uma paisagem singular e inesquecível.

Os Lençóis Maranhenses são uma verdadeira aula de geografia: lá você encontra três tipos de ecossistemas diferentes. A restinga, que é a faixa de areia com vegetação que avança pelo mar; o mangue, um local de transição entre os ambientes marinho e terrestre; e as dunas.

Para chegar ao parque, os aeroportos mais próximos são da capital São Luís, ou de Parnaíba, no Piauí. Em seguida, os turistas devem se dirigir até a cidade de Barreirinhas, onde fica o portal dos Lençóis. Lá há pousadas, hotéis e hostels e uma rodoviária. A entrada no parque é gratuita, mas não se entra a pé: deve-se contratar picapes credenciadas ao parque, conhecidas como "jardineiras", e atravessar o rio Preguiças de balsa.

Como a região dos Lençóis fica muito próximo da linha do Equador, deve-se ter cuidado redobrado com a exposição ao sol, visto que a incidência da luz solar é alta o ano todo. Um bom protetor solar, chapéu, roupas claras e leves protegem o corpo, e não atrapalham o passeio - e dá para aproveitar ao máximo essa beleza única da natureza.

NATUREZA

A melhor época para visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é entre os meses de maio e agosto, quando as lagoas estão cheias, mas as atrações locais estão disponíveis durante todo o ano. Duas das lagoas mais famosas dos Lençóis ficam na cidade de Barreirinhas, a Azul e a Bonita. Uma ótima hora para andar por lá é no final de tarde, para ver o pôr do sol entre as dunas e as lagoas. Conheça também o Farol de Preguiças, que, com quase 50 metros de altura, proporciona uma visão incrível dos Lençóis Maranhenses. As cidades de Santo Amaro, Caburé e Atins são mais tranquilas, com uma estrutura hoteleira mais modesta. Em Atins, por exemplo, há passeios de barco pelo rio Preguiças. Outro local para andar é pela rodovia MA-315. Por ela, chega-se à cidade de Tutoia, onde deságua o rio Parnaíba, e forma o famoso delta, que é quando o rio se encontra com o mar, e cria 73 ilhas fluviais entre os estados do Maranhão e Piauí.

NÃO DEIXE DE CONHECER

turismo parque nacional len ois maranhenses cred ispencer 16392Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses: O parque tem 155 mil hectares, um pouco maior que a área da cidade de São Paulo. Chove bastante entre fevereiro e maio, e a melhor época para visitar é entre maio e setembro - a chuva volumosa cria as lagoas características dos Lençóis. É possível nadar nas lagoas, andar pelas dunas e apreciar a paisagem.
(Foto: Ispencer)



lagoa bonita no parque nacional dos len is maranhenses cred meireles jrfolhapress 16286Lagoa Bonita: Não é à toa que leva esse nome: a lagoa, que surge com as chuvas volumosas do começo do ano, cria esse cenário fora do comum. A lagoa Bonita e a Azul ficam na cidade de Barreirinhas, e sua beleza leva milhares de turistas a visitá-las todos os anos. Uma boa hora para andar pelas lagoas é no final de tarde, quando o sol se põe entre as dunas.
(Foto: Meireles Jr/Folhapress)



turismo len es maranhenses pq nacional cred elleonzebon 16402Entrada do Parque: O parque está aberto para visitação o ano todo e a entrada é gratuita, mas só se entra por meio de picapes credenciadas pelo parque, e deve-se cruzar o rio Preguiças, que passa pelos Lençóis, por uma balsa.
(Foto: Elleonzebon)

Gazeta SP

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Endereço
Rua Tuim – 101 A
Moema - São Paulo - SP - CEP 04514-100.
Fone: (11) 3729-6600

Contatos
Redação - editor@gazetasp.com.br
Comercial - comercial@gazetasp.com.br

Diretor Presidente
Sergio Souza

Diretor Executivo
Daniel Villaça Souza

Diretor Comercial
Roberto Santos

Diretor de Negócios
Paulo Villaça Souza

Jornalista Responsável
Nely Rossany

Editorias
Brasil / Mundo / Estado / Capital / Grande São Paulo / Litoral / Vale do Ribeira / Serviços / Previdência / Variedades / Casa & Decoração / Turismo / Cinema

Colunistas
Pedro Nastri /
Nilson Regalado / Nilto Tatto/ Nilson Regalado/ Marcel Machado