últimas notícias

Acervo

Câmara abre CP contra prefeito de Registro

CP instaurada terá 90 dias para concluir os trabalhos, que pode culminar com a cassação do prefeito Por Aline Fonseca De São Paulo

A Câmara Municipal de Registro, no Vale do Ribeira, aprovou por unanimidade a instauração de uma Comissão Processante (CP) para apurar denúncias contra o prefeito Gilson Fantin (PSDB). A CP foi instaurada na segunda-feira (18) e agora terá 90 dias para concluir os trabalhos, que pode culminar com a cassação do prefeito. A comissão será formada pelos vereadores Marcelo Comeron (PV), Inês Kawamoto (PSDB) e Cristiano Martins Oliveira (PSDB).

A denúncia para abertura da comissão foi feita pelo vereador Vander Lopes (PSC), após membros do Legislativo terem acesso a relatórios da Operação Prato Feito, da Polícia Federal, que investiga cinco grupos suspeitos de desviar recursos da União que eram destinados à educação em 30 municípios. Os documentos apontam o suposto envolvimento do prefeito de Registro em compras de uniformes escolares. A operação foi deflagrada em maio do ano passado e na época a Polícia Federal encontrou dinheiro dentro da casa de Fantin. No mesmo mês da operação, a Câmara abriu uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar o caso, porém em dezembro a CEI foi encerrada, por falta de provas, mesmo apontando indícios de irregularidades. Os parlamentares alegaram que os documentos que poderiam ser usados como prova estavam com a PF e sob segredo de Justiça.

Procurado pela reportagem, Fantin disse, por meio de nota, que: "Desejo a rápida conclusão da Comissão para que a população tenha conhecimento real dos fatos. Que a justiça prevaleça e que o município de Registro não seja prejudicado pelo julgamento político, baseado na ideologia dos vereadores denunciantes em razão da antecipação das Eleições. Que prevaleça a transparência e o interesse público".

Tops da Gazeta