25 de junho de 2019

A2 gazetasp.com.br TERÇA-FEIRA, 25 DE JUNHO DE 2019 PAULO SOUZA Diretor Grá co SERGIO SOUZA Diretor Presidente ROBERTO SANTOS Diretor Comercial NELY ROSSANY Jornalista Responsável Jornal Gazeta de S. Paulo é uma publicação da empresa Jornal Gazeta SP Ltda - CNPJ:  .€‚ƒ.‚„ /†‡€ . Fundado em // . Circulação: Nacional e no Estado de São Paulo . Periodicidade: Diária . Preço/Exemplar: R$ Ž, / Balcão: R$ Ž, . São Paulo: Rua Tuim 101, A - Moema, São Paulo - SP - CEP  ƒ† ‡† - Fone/ Fax: —††˜ ‚€Ž™‡„„ . Representantes emBrasília: —„†˜ ‚‚Ž†‡‚  . Tiragem por edição: .šƒ exemplares . Agências de Notícias: Agência Brasil (AB), Estadão Conteúdo (EC), Folhapress (FP). Matérias assinadas e opiniões emitidas em artigos são de responsabilidade de seus autores. Editor Responsável - Nely Rossany editor@gazetasp.com.br Capital - Aline Fonseca cidades@gazetasp.com.br Fotogra a - Thiago Neme fotogra ¨a@gazetasp.com.br Comercial - Roberto Santos comercial@gazetasp.com.br Administrativo - Joana Brolese joana@gazetasp.com.br Faturamento - Theo de Paula theo@gazetasp.com.br Distribuição - Daniel Villaça Souza daniel@gazetasp.com.br Grá ca - Paulo Villaça Souza paulo@gazetasp.com.br Telefone - ††. ‚€Ž™‡„„ Site - www.gazetasp.com.br FALE COM A GAZETA Jornal Associado: Edição digital certificada: Edição impressa auditada: “Um jornal independente é um jornal onde a sua missão é levar à tona as informações que lhe são conferidas, não se vendendo aos interesses partidários e políticos, sempre focado emum único objetivo - informar corretamente os seus leitores. O Leitor emprimeiro lugar”. Sergio Souza Fundador DANIEL SOUZA Diretor Responsável MARCELO BARROS Diretor - Vale do Ribeira ALEXANDRE BUENO Diretor - Litoral e Vale do Paraíba (11) 3729-6600 editor@gazetasp.com.br comercial@gazetasp.com.br @gazetasp1 facebook.com/gazetasp instagram/gazeta.sp youtube/gazetasp 11. 94350-4753 Ribeirão Preto Campinas Ubatuba São Paulo Registro Piracicaba Presidente Prudente Araçatuba HOJE: AMANHÃ: HOJE: AMANHÃ: Não podem circular na cidade de São Paulo das 7h às 10h e das 17h às 20h veículos com placas final: Nos fins de semana não há rodízio. Valor da multa é de R$ 130,16. N o dia 27 de ju- nho, o Centro de Valorização da Vida (CVV) lança, como apoio doUnicef, umconjun- to de três séries de vídeos como objetivo de reduzir os crescentes índices de suicí- dio entre jovens e adolescen- tes no Brasil. O evento come- ça às 10h30. Omaterial temcurado- ria de especialistas emsaúde mental, como o psiquiatra da UnicampNeury Botega, a psicóloga doutora pela USP Karen Scavacini e represen- tantes do CVV e doUnicef. Botega é integrante da diretoria executiva da As- sociação Brasileira de Estu- dos e Prevenção do Suicídio (ABEPS) e autor demais de dez livros sobre omanejo do D Além dos vídeos, lançamento contará com comentários sobre o suicídio de pessoas jovens e formas de prevenção IMAGE SOURCE/FOLHAPRESS Unicef e CVV lançamvídeos para prevenção do suicídio NA CAPITAL. O evento, que será gratuito e aberto ao público, ocorre no auditório da Unibes Cultural, em São Paulo; é necessário fazer inscrição previamente problema. Scavacini é funda- dora e coordenadora do Ins- tituto Vita Alere de Preven- ção e Posvenção do Suicídio e tambémautora de livros sobre o tema. O evento, que será gratui- to e aberto ao público, ocorre no auditório da Unibes Cul- tural, na Capital. É necessário fazer inscrição previamente. Alémda apresentação do material, o lançamento con- tará comcomentários sobre a questão do suicídio de pes- soas jovens e formas de prevenção. SERVIÇODOCVV. OCVV presta serviço gratui- to de prevenção do suicídio e apoio emocional para to- das as pessoas que querem e precisamconversar, sob total sigilo. Por ano, o serviço realizamais de trêsmilhões de atendimentos em110 postos pelo telefone 188. A li- gação é gratuita. O atendimento também é feito por e-mail ou pelo chat do site. A entidade rea- liza tambémações presen- ciais, como palestras, curso de escutatória e grupos de apoio a sobreviventes do suicídio (GASS). (EC) 3 e 4 5 e 6 QUINTA: 13° 30° 14° 28° 16° 30° 14° 27° 15° 30° 14° 29° 16° 31° 15° 30° Sol Poucas nuvens Nublado Pancadas Chuva Solcom algumas nuvens. Nãochove. Soleaumentode nuvensdemanhã. Pancadasdechuva àtardeeànoite. Solcommuitasnuvens duranteodia.Períodos denublado,comchuva aqualquerhora. 14º 27° 17º 27° 16º 25° S egundo o Monitor da Violência, o Brasil lidera o ranking internacional de mortes por armas de fogo, com aproximadamente 60 mil assas- sinatos em apenas um ano. Esta triste realida- de se revela diariamente na violência contra a mulher; indivíduos LGBTI; jovens negros e periféricos; povos indígenas e quilombolas, além de trabalhadores rurais e sem Terra, para citar apenas alguns grupos mais atingidos. Em 2017 foram registrados no País ao menos 60 mil estupros (onde armas de fogo são fortes elementos de coerção). De acordo com a ONUMulher, o Brasil ½igura entre os cinco países commaiores taxas de fe- minicídios - emmédia, são 12 mulheres assassinadas todos os dias, uma a cada duas horas, a maioria no inte- rior de seus lares. A homofobia, lesbofobia ou transfobia também gera vítimas fatais – foram 347 casos de homi- cídios de pessoas LGBTI nos 10 primeiros meses de 2018. Nas periferias dos gran- des centros as vítimas são as mesmas de 500 anos atrás – a juventude negra. De acordo com a CPI sobre o Assassina- to de Jovens que tramitou na última legislatura no Senado Federal, todos os anos mais de 23 mil jovens negros são assas- sinados, uma média de 63 por dia, ou um a cada 23 minutos. Além destes tristes números, é preciso lembrar que mortes por armas de fogo são uma realidade também no campo, geralmente ligadas à con- Álitos fundiários, seja em territórios indígenas e quilom- bolas ou em acampamentos e assentamentos da Refor- ma Agrária. Somam-se às vítimas humanas, os crimes contra os animais, que atingem inclusive espécies ameaçadas de extinção. Não é di½ícil supor que ampliar o acesso às ar- mas intensi½icaria todos estes conÁlitos e ampliaria o já estarrecedor número de mortes. No entanto é justamen- te neste cenário de violência covarde que Jair Bolsonaro editou, em 7 de maio, um decreto Álexibilizando a posse de armas, rejeitado pelo Senado Federal, mas que ainda será deliberado na Câmara. Se havia alguma descon½iança de que o Presidente da República é elitista, racista, machista, homofóbico e sem compromisso com a vida animal, este decreto já não deixa dúvidas. *Nilton Tatto é deputado federal pelo PT por São Paulo. ARTIGO Nilton Tatto COLABORADOR Pátria armada Brasil P ara chamar aten- ção para a impor- tância do teste do pezinho nos be- bês, a campanha Junho Lilás realizou nesta segunda-feira (24) uma ação na Estação de Metrô Hospi- tal São Paulo, da linha 5-Li- lás, com o objetivo de cons- cientizar a população sobre a necessidade de fazer a tria- gem neonatal e ampliar a cobertura dos exames. A ação é uma parceria da ViaMobilidade, concessio- nária responsável pela ope- ração e manutenção da Li- nha 5-Lilás de metrô de São Paulo, em parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae ) de São Paulo, pioneira no teste do pezinho na América Latina. A campanha Junho Lilás está na ter- ceira edição e foi lançada no último dia 6 pela organização, em parceria com a União Nacional dos Serviços de Referên- cia em Triagem Neonatal (Unisert). TESTE. O teste do pezinho é um exame rápido que pode impedir o desenvolvimento de doenças genéticas e metabólicas no bebê, que podem levar à de½iciência intelectual. O exame gratuito é obrigatório e deve ser realizado em todo e qualquer recém-nas- cido – preferencialmente, entre o terceiro e o quinto dia de vida do bebê. O teste básico – em que gotinhas de sangue do calcanhar do bebê são coleta- das – é composto por seis diagnósticos: fenilcetonúria, hipotireoidismo congêni- to, de½iciência de biotinidase, anemia fal- ciforme e demais hemoglobinopatias e ½i- brose cística. “O hipotireidismo congênito é diag- nosticado,em torno de 1 a cada 4 mil crianças. A doença é tratada com hor- mônios administrados preventivamen- te, e por toda a vida, para fazer com que a criança se desenvolva normalmente, sem de½iciência intelectual. O bacana é isso: é possível fazer o diagnóstico precoce e a criança terá uma vida normal”, disse a su- pervisora do laboratório da Apae, a farma- cêutica bioquímica Sônia Hadachi. AÇÃO. Durante a ação desta segunda-feira, pro- ½issionais do laboratório da Apae de São Paulo ofereceram orientação aos passa- geiros do metrô, esclarecendo sobre as doenças que podem ser diagnosticadas na triagem neonatal. Também foram distri- buídos panÁletos didáticos. A supervisora destacou que as mulhe- res que ½izeram parto em casa devem le- var o bebê, logo após o nascimento, para fazer o teste. “É recomendado procurar imediata- mente um posto de coleta do teste do pe- zinho, o que pode ser feito na Apae, ou no hospital de referência, ou em uma unida- de básica de saúde mais próxima da sua residência. O certo é fazer a coleta prefe- rencialmente entre o terceiro e o quinto dia de vida, porque o exame, quando hou- ver alteração, a con½irmação do diagnósti- co deve ser feita em tempo hábil para ini- ciar o tratamento o mais rápido possível, antes da manifestação dos sintomas”. De acordo com o Ministério da Saúde, uma média de 2,4 milhões de recém-nas- cidos são triados no Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN). No mesmo período foram diagnosticados 17.410 re- cém-nascidos com alguma das doenças detectáveis pelo teste do pezinho. (AB) Em São Paulo, ação da campanha Junho Lilás reforça o teste do pezinho D Bebê faz exame do pezinho na Apae; campanha foi lançada com o objetivo de conscientizar a população sobre a necessidade de fazer a triagem neonatal e ampliar a cobertura de exames GUSTAVO ROTH/FOLHAPRESS O teste do pezinho é um exame rápido que pode impedir o desenvolvimento de doenças genéticas e metabólicos no bebê, que podem levar à de„ciência intelectual; o exame gratuito é obrigatório e deve ser realizado em todo e qualquer recém-nascido - preferencialmente, entre o terceiro e o quinto dia de vida do bebê DocuSign Envelope ID: AED6A9DB-FD1A-425D-8FE6-EB5192FFA2D3

RkJQdWJsaXNoZXIy NTg0OTkw