X

Estado

Cerca de 37% das CPIs da Alesp nunca funcionaram

Uma delas é a CPI criada para investigar crimes cibernéticos; foram publicadas três atas de reunião, mas nenhuma teve quórum Da Reportagem De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 18/09/2018 às 14:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Cerca de 37% das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) abertas pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) desde 2017 nunca funcionaram na prática. No total, 16 comissões foram instaladas pelos deputados estaduais com a intenção de apurar denúncias de irregularidades envolvendo o poder público e os serviços prestados aos cidadãos paulistas.

No entanto, seis delas não registraram quórum suficiente em nenhum encontro marcado desde que foram instauradas. Uma delas é a CPI criada para investigar crimes cibernéticos. Foram publicadas três atas de reunião, todas inscritas com a observação “sem quórum” no site da Alesp.

O mesmo ocorreu com a CPI de abusos das empresas de telemarketing e com a comissão criada ano passado para investigar o mal atendimento dos Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs).

Entre as que funcionaram, estão comissões como a que apura denúncias de irregularidades nos contratos celebrados pelas prefeituras e Governo do Estado com as Organizações Sociais da Saúde (OSSs).

Mudança

Nas eleições deste ano, 2.172 candidatos disputarão 94 vagas na Alesp.

Desse total que ocupa cadeiras, 77 disputam a reeleição. O número é equivalente a 81% dos deputados.

Os eleitos (ou reeleitos) precisarão, além de fiscalizar o governador e os secretários de Estado, criar e revogar leis, desde que essas não sejam de competência do governo federal.

Ou seja, além das CPIs, projetos importantes como a divisão do orçamento anual do governo, por exemplo, estarão nas mãos dos políticos eleitos.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ATENÇÃO MOTORISTAS

Perdeu a placa do veículo? veja o passo a passo do Detran-SP para emitir uma nova

Só é permitida a emissão de uma nova placa se o veículo estiver devidamente licenciado, com todas as taxas em dia e sem multas pendentes

Oportunidade

TRF vai iniciar inscrições de concurso com salários de até R$ 13,9 mil; veja cidades

Ao todo, são 263 vagas para os níveis técnico e superior; Inscrições iniciam dia 29 de abril e seguem até o dia 28 de maio

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter