Publicidade

X

Litoral

PF acha 1,2 tonelada de cocaína em rolos compressores no Porto de Santos

O destino dos equipamentos seria o Porto de Abidjan, em Costa do Marfim, mas a Polícia Federal acredita que a carga do entorpecente seguiria para a Europa Por Estadão Conteúdo De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 18/09/2018 às 15:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Uma operação conjunta da Polícia e da Receita Federal apreendeu quase 1,2 tonelada de cocaína escondida em rolos compressores que seriam embarcados para a África, no Porto de Santos, no litoral paulista.

As três máquinas que continham a droga estavam no terminal marítimo da Margem Direita do porto, aguardando o içamento a bordo do navio cargueiro Grande África. O destino dos equipamentos seria o Porto de Abidjan, em Costa do Marfim, mas a Polícia Federal acredita que a carga do entorpecente seguiria para a Europa.

A cocaína foi achada nesta segunda-feira, 17, após o serviço de inteligência da PF detectar um possível embarque de drogas escondidas em contêineres que seguiriam para o exterior. Com o apoio da alfândega, os agentes detectaram marcas de soldagem recente nos rolos compressores.

Os equipamentos foram abertos com a ajuda de maçaricos e o trabalho para a retirada da droga durou cerca de 12 horas. A cocaína pura estava embalada em forma de tabletes. Os rolos compressores eram usados, o que pode indicar que serviriam apenas para o transporte da droga. A PF informou que investiga, com a Receita, quem seriam os emissores do carregamento, mas não deu detalhes da apuração.

A apreensão é mais um indicativo de que o Porto de Santos se converteu numa das principais portas de saída da droga produzida em países da América do Sul, fronteiriços com o Brasil, para a Europa, usando como escala portos africanos. Só este ano, foram apreendidas 17 toneladas de entorpecente em áreas do terminal portuário - grande parte já embarcada em navios. Em todo o ano passado, foram apreendidas 11,5 toneladas.

Conforme a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra), o narcotráfico e outras práticas de descaminho vêm sendo combatidos com o uso de tecnologia, que inclui escâneres de cargas com alta precisão, como o usado para detectar a droga no interior dos rolos compressores.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

rodovia Padre Manoel da Nóbrega

Rodovia que corta o Litoral terá 12 pontos de pedágio; veja os locais

Caso os pontos de cobrança da rodovia tenha o valor máximo, o preço total pago em pedágios para cortar a Padre Manoel da Nóbrega será de R$ 72

Lote Litoral Paulista

Rodovias privatizadas no Litoral devem ter 15 pontos de pedágio; veja os locais

Concessão da Parceria Público-Privada possui 213 quilômetros de extensão em rodovias ligando o Alto Tietê ao litoral sul de São Paulo

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter