Publicidade

X

Brasil

"Eleitor está junto com Bolsonaro porque está com medo do PT", diz Alckmin

O candidato à Presidência pelo PSDB diz acreditar que pode ganhar as eleições porque tem menor rejeição entre os eleitores que o primeiro colocado Jair Bolsonaro Por Folhapress De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 19/09/2018 às 17:45

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Com 7% nas intenções de voto segundo a pesquisa Ibope, o candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, diz acreditar que pode ganhar as eleições porque tem menor rejeição entre os eleitores que o primeiro colocado Jair Bolsonaro (PSL).

"Uma parte do eleitor está junto com o Bolsonaro porque está com medo do PT", ressaltou o candidato.

Na entrevista ao Jornal da Globo, na madrugada desta quarta-feira (19), o ex-governador de São Paulo falou que pretende fazer a reforma na Previdência Social logo no começo do governo.

"Não vamos reduzir o teto de R$ 5.600 para R$ 4.000 como tem candidato querendo fazer. Vamos agir contra os privilégios que o trabalhador de menor renda paga", explicou.

Questionado sobre educação, Alckmin afirmou que a avaliação do ensino em São Paulo caiu porque o MEC (Ministério da Educação) não inclui as escolas de ensino técnico. "Os alunos não são avaliados corretamente".

O presidencial ressaltou que São Paulo tem a melhor rede de ensino técnico e tecnológico da América Latina e que três universidades do estado estão entre as melhores do mundo.

Alckmin também disse que pretende zerar a fila por vagas na pré-escola para que as crianças entrem no primeiro ano praticamente alfabetizadas. "Quero ser o presidente da primeira infância", falou.

Sobre segurança, o presidencial explicou que pretende integrar as inteligências das polícias e Forças Armadas, investir mais em tecnologias e criar uma guarda nacional para ampliar mais rapidamente o controle das fronteiras. "Não produzimos violência, o nosso problema é na fronteira", falou o candidato.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

CONFUSÃO NA CÂMARA

VÍDEO: Deputado do PSOL troca empurrões com deputado do União e expulsa com chutes integrante do MBL

As agressões ocorreram no fim do corredor das comissões da Câmara, local com intensa movimentação de políticos e assessores

TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Homem queima namorada após discussão no interior de SP

Vítima está com estado de saúde instável; homem foi preso e caso segue em investigação

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter