Publicidade

X

Estado

Professor de colégio da Unicamp é vítima de ofensa racista e homofóbica

A mensagem "caro professor, fica a dica: você é preto e viado, seu lugar não é na sala de aula" foi deixada no armário do docente, que trabalha no Colégio Técnico de Campinas Por Estadão Conteúdo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 20/09/2018 às 19:45

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Um professor de Língua Portuguesa foi vítima de ofensas racistas e homofóbicas em uma escola da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas. "Caro professor, fica a dica: você é preto e viado (sic) , seu lugar não é na sala de aula", diz uma mensagem deixada no armário do docente, que trabalha no Colégio Técnico de Campinas (Cotuca). A instituição divulgou nota de repúdio e abriu investigação interna.

Post em uma rede social afirma que esta não foi a primeira hostilização sofrida pelo professor. "Ele vem ouvindo comentários racistas e homofóbicos de alunos há semanas", postou uma estudante.

Uma manifestação contra o episódio está marcada para esta sexta-feira, 21.

Em nota, o Cotuca afirma que repudia o episódio e que está tomando medidas. "O colégio repudia a ação e irá apurar o caso, buscando identificar as pessoas responsáveis e aplicar as medidas cabíveis", informa.

Alega ainda que "não tolera nenhum tipo de discriminação" e que "um conjunto de ações" será aplicado de imediato.

Outro caso

Outros casos recentes envolvem unidades ligadas à Unicamp. No mês passado, a polícia deteve um jovem acusado de ser o autor de pichações de símbolos nazistas e ameaças de massacre em duas bibliotecas e em um instituto da universidade.

Ele foi ouvido pela Polícia Civil, negou a autoria e foi liberado para responder em liberdade pelo crime de dano ao patrimônio público.

Foi instaurado inquérito e ele pode ser indiciado também por apologia ao nazismo. Mas familiares pediram que seja feito exame de sanidade mental, pois, haveria histórico de esquizofrenia no suspeito, que é ex-aluno da instituição.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EM MARÇO

Venda de carros 100% elétricos teve aumento de 973% em relação ao ano passado

Os híbridos venderam 7.411 exemplares em março, com aumento de 9,5% em relação a fevereiro deste ano e de 37,4% em comparação a março de 2023

ECONOMIA

O que é o arcabouço fiscal e por que ele é tão importante?

Sistema veio em substituição ao regime de teto de gastos, vigente desde o governo Temer até o fim de 2022

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter