X

Brasil

Arrecadação tem melhor agosto desde 2014, mas crescimento desacelera

A Receita totalizou R$ 109,7 bilhões, um crescimento real de 1,08% na comparação com mesmo mês de 2017 Por Folhapress

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 21/09/2018 às 18:50

Atualizado em 21/09/2018 às 19:02

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A arrecadação federal teve o melhor agosto desde 2014, mostram dados divulgados pela Receita Federal nesta sexta-feira (21). A receita totalizou R$ 109,7 bilhões, um crescimento real (descontada a inflação) de 1,08% na comparação com mesmo mês de 2017.

No ano, as receitas federais somam R$ 953,6 bilhões, alta de 6,9% em relação a janeiro a agosto de 2017.

Os dados mostraram uma forte desaceleração no crescimento em relação aos meses anteriores.

Em julho, o crescimento havia sido de 12,84% na mesma comparação.

Os dados do órgão mostram que, se considerar-se somente a arrecadação administrada pela Receita, que representa a maior parte do bolo, a alta em relação a agosto de 2017 limitou-se a 0,6%. Em julho, esse crescimento havia sido de 8,3%.

No caso das receitas administradas por outros órgãos, como royalties de petróleo, que estão crescendo por causa da alta do produto no mercado internacional, o crescimento foi de 24,6%.

A forte desaceleração está relacionada com a base de comparação mais forte do segundo semestre de 2017, quando a atividade econômica começou a crescer com mais força.

A Receita destacou, como pontos de diferença entre agosto deste ano e do ano passado, o fato de que o IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) tiveram alta de 10,5% no mês passado.

Isso aconteceu porque o órgão endureceu a lei que rege a compensação, pelas empresas, de dívidas dos impostos sobre a renda de empresas com créditos tributários no regime de recolhimento por estimativa.

Além disso, a Receita destacou que em agosto do ano passado entraram R$ 2,4 bilhões a mais de recursos referentes ao programa de parcelamento de dívidas tributárias, o PERT.

Com o número maior de brasileiros vivendo no exterior, houve crescimento de 22,02% na arrecadação do Imposto de Renda dos Residentes no Exterior.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ATENÇÃO MOTORISTAS

Perdeu a placa do veículo? veja o passo a passo do Detran-SP para emitir uma nova

Só é permitida a emissão de uma nova placa se o veículo estiver devidamente licenciado, com todas as taxas em dia e sem multas pendentes

Oportunidade

TRF vai iniciar inscrições de concurso com salários de até R$ 13,9 mil; veja cidades

Ao todo, são 263 vagas para os níveis técnico e superior; Inscrições iniciam dia 29 de abril e seguem até o dia 28 de maio

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter