Publicidade

X

Brasil

Governo do DF decreta luto oficial por morte de Roriz

O ex-governador estava internado no Hospital Brasília onde sofreu um infarto do miocárdio na manhã de hoje (27) Por Agência Brasil

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 27/09/2018 às 15:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O Governo do Distrito Federal decretou três dias de luto oficial pela morte de Joaquim Roriz, ocorrida na manhã de hoje (27) aos 82 anos. O ex-governador estava internado no Hospital Brasília onde sofreu um infarto do miocárdio.

“Brasília perde um realizador, um homem com fortes laços com a população mais humilde e que soube ser visionário numa cidade idealizada por outros visionários”, declarou - em nota - o governador Rodrigo Rollemberg.

Ele afirmou que a história da capital do país foi escrita por Juscelino Kubitscheck, que a fundou, e Joaquim Roriz “que a consolidou”. O Palácio do Buriti foi colocado à disposição da família para o velório.

Roriz comandou o governo do DF por quatro mandatos marcados por ações voltadas para as populações mais pobres, com políticas de distribuição de pão e leite e a construção de nove cidades no entorno de Brasília. As obras viárias como a construção da ponte JK e o Metrô também garantiram sua popularidade.

Ao mesmo tempo, o ex-governador foi alvo de acusações de racismo e denúncias como as que envolviam desvios de verbas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e superfaturamento de obras e compra de merenda escolar.

A família do ex-governador ainda não informou detalhes sobre o sepultamento. Políticos locais usam as redes sociais para manifestar notas de pesar.

Um deles foi o também ex-governador do DF, Cristovam Buarque, que derrotou pela primeira vez Roriz nas eleições de 1994.

“Convido todos os candidatos a suspenderem hoje a campanha eleitoral, em respeito à memória do ex-governador Joaquim Roriz e em solidariedade à sua família e seus muitos eleitores.”, disse Buarque.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EM MARÇO

Venda de carros 100% elétricos teve aumento de 973% em relação ao ano passado

Os híbridos venderam 7.411 exemplares em março, com aumento de 9,5% em relação a fevereiro deste ano e de 37,4% em comparação a março de 2023

ECONOMIA

O que é o arcabouço fiscal e por que ele é tão importante?

Sistema veio em substituição ao regime de teto de gastos, vigente desde o governo Temer até o fim de 2022

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter