Publicidade

X

Estado

Atividade da indústria paulista cresce 1,5% de julho para agosto, diz Fiesp

Sem ajuste sazonal, o Indicador de Nível de Atividade (INA) mostrou alta de 5,9% em agosto, levando para 4,3% o crescimento acumulado nos últimos 12 meses Por Estadão Conteúdo De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 28/09/2018 às 18:50

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A atividade da indústria de transformação paulista subiu 1,5% na passagem de julho para agosto, segundo indicador, medido com ajuste sazonal, pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sem ajuste sazonal, o Indicador de Nível de Atividade (INA) mostrou alta de 5,9% em agosto, levando para 4,3% o crescimento acumulado nos últimos 12 meses.

Apesar do avanço na produção, o uso da capacidade instalada nas fábricas paulistas ficou praticamente estável, com ligeiro recuo de 0,1 ponto porcentual de um mês para outro.

As vendas da indústria subiram 6,9%, enquanto o número de horas trabalhadas na produção teve alta de 2,3%. Dos 20 setores monitorados pela pesquisa, 14 mostraram crescimento, com destaque para a alta de 7,1% da indústria de veículos.

Segundo José Ricardo Roriz, presidente em exercício da Fiesp, o ciclo de recuperação da economia brasileira é um dos mais lentos, ao contrário de crises anteriores, que foram seguidas por retomada rápida. Ele acrescenta que a redução da taxa básica de juros (Selic) ao patamar mais baixo da história não foi acompanhada por uma queda proporcional do custo de crédito para as empresas, o que coloca um obstáculo à recuperação do investimento.

"O nível de utilização da capacidade instalada das empresas está muito baixo. Há dificuldade principalmente nos setores em que a matéria-prima é cotada a preços internacionais. Com a volatilidade do câmbio e o aumento abrupto do dólar, as empresas que não têm poder de mercado não conseguem repassar a alta dos preços", afirmou o executivo, em nota.

Sensor

Em outro indicador divulgado nesta sexta-feira pela Fiesp, o Sensor, que mede as expectativas de produção no mês corrente, registrou queda de 51,9 para 51,3 pontos de agosto para setembro, em leitura com ajuste sazonal. Resultados acima dos 50 pontos sinalizam expectativa de aumento da atividade industrial no mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, a variável de vendas avançou 1,7 ponto, para 55,9 pontos em setembro, enquanto o indicador de estoques subiu 1,4 ponto, chegando a 48,5 pontos neste mês, num sinal de que os estoques estão acima do nível desejado.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Nova versão

Chevrolet S10: conheça o novo modelo que já está em pré-venda

Nova versão da picape média começará a ser exibida publicamente em feiras agropecuárias

SOLIDARIEDADE

Organização Médicos Sem Fronteiras realiza leilão beneficente em SP

Peças leiloadas são miniaturas da Art Of Love 2021 e valor arrecadado será revertido em doações para os Médicos Sem Fronteiras

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter