X

Mundo

Pivô de escândalo no Nobel de Literatura é condenado por estupro na Suécia

Jean-Claude Arnault está no centro de um escândalo de abuso sexual e crimes financeiros, cujas consequências respingaram na Academia Sueca, responsável pelo Nobel de Literatura Por Folhapress De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 01/10/2018 às 18:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A Justiça da Suécia condenou Jean-Claude Arnault, pivô do escândalo que levou ao cancelamento do Prêmio Nobel de Literatura deste ano, a dois anos de prisão por estupro nesta segunda-feira (1º).

Arnault era julgado por dois casos de estupro, mas foi condenado por apenas um. Ele está no centro de um escândalo de abuso sexual e crimes financeiros, cujas consequências respingaram na Academia Sueca, instituição responsável pelo Nobel de Literatura.

Arnault é uma figura de destaque na cena cultural sueca e marido de Katarina Frostenson, membro da Academia.

Após uma série de denúncias, a entrega do Prêmio Nobel de Literatura foi cancelada em 2018. A cerimônia de 2019 também corre o risco de ser cancelada.

O caso surgiu em novembro, quando o jornal Dagens Nyheter noticiou que pelo menos 18 mulheres acusavam Jean-Claude Arnault, uma importante figura no meio cultural sueco, de assédio e agressão sexual.

O jornal noticiou que Arnault havia sido acusado em diversas instâncias de maus tratos a mulheres, no clube e em imóveis de propriedade da Academia, em Estocolmo e Paris, nos últimos 20 anos.

O jornal informou também que Arnault havia vazado informações sobre o ganhador do Nobel de Literatura sete vezes, desde 1996.

Numa assembleia realizada em abril deste ano, seis membros da instituição votaram a favor da expulsão de Katarina Frostenson. Contudo, uma maioria de oito integrantes votou contra a proposta - resultado que gerou a crise que agora ocupa todo dia as manchetes dos jornais suecos.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ATENÇÃO MOTORISTAS

Perdeu a placa do veículo? veja o passo a passo do Detran-SP para emitir uma nova

Só é permitida a emissão de uma nova placa se o veículo estiver devidamente licenciado, com todas as taxas em dia e sem multas pendentes

Oportunidade

TRF vai iniciar inscrições de concurso com salários de até R$ 13,9 mil; veja cidades

Ao todo, são 263 vagas para os níveis técnico e superior; Inscrições iniciam dia 29 de abril e seguem até o dia 28 de maio

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter