Publicidade

X

Capital

Indicador de preço dos alimentos da Ceagesp sobe 0,85% em setembro

As temperaturas amenas e a pouca incidência de chuvas nas regiões produtoras do Sul e Sudeste mantiveram a oferta e os preços em níveis satisfatórios Por Estadão Conteúdo De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 04/10/2018 às 20:13

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O Índice de preços da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) encerrou o mês de setembro com alta de 0,85% em relação ao mês de agosto. As temperaturas amenas e a pouca incidência de chuvas nas regiões produtoras do Sul e Sudeste mantiveram a oferta e os preços em níveis satisfatórios, o que se refletiu no desempenho do indicador, informa a Ceagesp, em comunicado. "A demanda permanece retraída por causa da época e da situação econômica do País", acrescenta a companhia.

Conforme a Ceagesp, com as temperaturas mais elevadas e o início do período de chuvas, espera-se uma diminuição do volume ofertado com a possibilidade de perda de qualidade em alguns produtos. Estes fatores poderão acarretar majorações pontuais dos preços, notadamente dos produtos mais sensíveis ao clima.

Em setembro, o setor de frutas apresentou alta de 2,51%. As principais elevações ocorreram com os preços do limão taiti (66%), da atemoia (42,9%), da carambola (26,1%), da banana nanica (20,7%) e do figo (15,9%). As principais quedas ocorreram com os preços do abacate margarida (-28,6%), do caju (-23,3%), da manga tommy (-19%), do morango (-16,2%) e do mamão papaia (-15,9%).

O setor de legumes registrou queda de 5,92%. As principais baixas ocorreram com os preços da abobrinha brasileira (-32,9%), da ervilha torta (-30,1%), da vagem macarrão (-26,6%), do pepino japonês (-23,6%) e do pimentão vermelho (-21,1%). As principais altas ocorreram com os preços do jiló (18,2%), do pepino comum (13,8%), da mandioquinha (11,2%) e da pimenta Cambuci (8,4%).

O setor de verduras recuou 7,24%. As principais quedas ocorreram com os preços do brócolis (-22,2%), do nabo (-19,9%), da couve-flor (-18,1%), do espinafre (-18%) e da couve (-14,6%). Somente o milho verde (9,7%) registrou elevação no setor.

O setor de diversos caiu 1,40%. As principais quedas ficaram por conta da cebola nacional (-20,4%), do coco seco (-7,9%), da batata beneficiada lisa (-5,5%) e do amendoim (-3,9%). As altas ocorreram somente nos preços do alho chinês (10,1%) e do alho nacional (5,4%).

O setor de pescados registrou alta de 5,55%. As principais elevações foram registradas nos preços da tainha (61,7%), do cascote (25,6%), do polvo (23,8%), da abrótea (12,2%) e do atum (12,2%). As principais quedas ocorreram com o salmão (-4,4%), curimbatá (-4,3%) e com o pintado (-3,3%).

O volume comercializado no entreposto de São Paulo totalizou, no acumulado de janeiro a setembro de 2018, 2.246.772 toneladas ante 2.454.683 negociadas no mesmo período de 2017. Em setembro, o volume comercializado registrou queda de 10,97%. Foram comercializadas 244.890 toneladas em 2018 contra 275.067 toneladas em 2017.

O índice Ceagesp é o primeiro balizador de preços de alimentos frescos no mercado atacadista. Divulgados mensalmente, os 150 itens da cesta foram escolhidos pela importância dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Lote Litoral Paulista

Rodovias privatizadas no Litoral devem ter 15 pontos de pedágio; veja os locais

Concessão da Parceria Público-Privada possui 213 quilômetros de extensão em rodovias ligando o Alto Tietê ao litoral sul de São Paulo

CONFUSÃO NA CÂMARA

VÍDEO: Deputado do PSOL troca empurrões com deputado do União e expulsa com chutes integrante do MBL

As agressões ocorreram no fim do corredor das comissões da Câmara, local com intensa movimentação de políticos e assessores

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter