Publicidade

X

Brasil

Banda larga fixa cresceu 8,63% em 12 meses

Segundo a Anatel, o Brasil fechou agosto com 30,54 milhões de contratos de banda larga fixa ativos Por Agência Brasil

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 06/10/2018 às 03:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou hoje (5) que o serviço de banda larga fixa cresceu 8,63% em doze meses (agosto de 2017 a agosto de 2018). No total, o país fechou agosto com 30,54 milhões de contratos de banda larga fixa ativos.

De acordo com os dados, as três maiores prestadoras do serviço concentram 74,34% do mercado. Em primeiro lugar vem a Claro. Com 9,23 milhões de contratos, a empresa possui 30,23% do mercado. A Vivo vem em seguida com 24,91% e 7,6 milhões de contratos e a Oi ocupa a terceira posição com 20,2% de participação e 6,17 milhões de contratos. Os pequenos provedores detêm 7,53 milhões de assinantes, o que representa 24,66% do total de contratos.

“Em relação às três maiores prestadoras nacionais de banda larga fixa, apenas a Claro apresentou crescimento nos últimos 12 meses, mais 522 mil acessos (+5,99%). A Oi registrou redução de 218 mil contratos (-3,41%) e a Vivo menos 4 mil (-0,05%). As prestadoras de pequeno porte cresceram 2,13 milhões (+39,31%)”, informou a assessoria da agência.

As principais tecnologias utilizadas para a transmissão de dados banda larga no Brasil são a xDSL, que utiliza a estrutura da telefonia fixa, que detém 41,35% do mercado, seguida do modem a cabo, relacionadas às prestadoras de TV por assinatura que possui 30,51% de participação e a fibra ótica, cuja participação no mercado é de 15,27%.

Entre agosto deste ano e agosto do ano passado a Anatel registrou um aumento no número de contratos em todos os estados brasileiros, com exceção do estado de Roraima que apresentou uma queda de 1,2% no número de contratos ativos. Os maiores aumentos foram registrados no Maranhão que cresceu 22,1% no período, Paraíba que registrou variação positiva de 17,69%, Pará onde o crescimento foi de 16,74%, Ceará que cresceu 15,54% e Sergipe que apresentou variação de 14,83% no número de contratos.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EM MARÇO

Venda de carros 100% elétricos teve aumento de 973% em relação ao ano passado

Os híbridos venderam 7.411 exemplares em março, com aumento de 9,5% em relação a fevereiro deste ano e de 37,4% em comparação a março de 2023

ECONOMIA

O que é o arcabouço fiscal e por que ele é tão importante?

Sistema veio em substituição ao regime de teto de gastos, vigente desde o governo Temer até o fim de 2022

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter