Publicidade

X

Brasil

Em 13 estados e em Brasília, haverá segundo turno

Em Minas Gerais, no Distrito Federal e no Rio de Janeiro haverá segundo turno com candidatos em primeiro lugar que não apareciam entre os favoritos Por Agência Brasil

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 08/10/2018 às 16:25

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Para candidatos em 13 estados e no Distrito Federal, haverá disputa, nos próximos 20 dias, de olho no segundo turno (dia 28 de outubro) e com algumas peculiaridades, a participação de nomes que não eram apontados entre os favoritos e outros que estavam na liderança e perderam o privilégio na abertura das urnas.

Em Minas Gerais, no Distrito Federal e no Rio de Janeiro haverá segundo turno com candidatos em primeiro lugar que não apareciam entre os favoritos.

Em Minas, o candidato do Novo, Romeu Zema, conquistou o primeiro lugar, desbancando o governador, o petista Fernando Pimentel, que não conseguiu chegar ao segundo turno, e retirando do tucano Antonio Anastasia o favoritismo.

No Rio de Janeiro, o candidato do PSC, Wilson Witzel, derrotou o ex-prefeito Eduardo Paes (MDB) e retirou do segundo turno o senador e ex-jogador de futebol Romário (Podemos).

No Distrito Federal, houve uma surpresa: Ibaneis, do MDB, que não aparecia nas pesquisas de intenção de votos, foi para a primeira posição, mas o atual governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), que aparecia em terceiro, conseguiu passar para o segundo turno.

Partidos

Com base nos dados divulgados, o PT e PSB elegeram três governadores cada. O DEM conquistou dois governos. Legendas que só obtiveram um eleito foram MDB, PP, PSD, PHS, PC do B.

Como a disputa ainda não acabou, o quadro partidário ainda pode mudar, considerando ainda que há alianças e acordos negociados para o segundo turno e os futuros governos.

Vitoriosos

Governadores de 13 estados saíram vitoriosos no primeiro turno: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná e Tocantins.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SABESP CAMINHA PARA PRIVATIZAÇÃO

Privatização da Sabesp é aprovada em SP: veja como cada vereador votou

Projeto de lei que viabiliza a privatização da Sabesp recebeu 36 votos favoráveis e 18 contrários na Câmara de SP; proposta ainda precisa passar por 2ª votação

IMUNIZAÇÃO EM TODO O PAÍS

Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue até 59 anos

Criança e adolescente de 6 a 16 anos podem se vacinar até 30 de abril

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter