X

Brasil

Cid Gomes vai ao TSE para impedir que Bolsonaro use seu discurso na TV

O candidato à Presidência pelo PSL levou ao ar na noite desta terça (16) o desabafo que Cid fez contra petistas na segunda-feira (15) Por Folhapress De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 17/10/2018 às 18:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

O senador eleito pelo PDT no Ceará, Cid Gomes, recorreu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na noite desta terça-feira (16) contra o uso de sua imagem no programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL).

O rival de Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial levou ao ar na noite desta terça o desabafo que Cid fez contra petistas na segunda-feira (15).

A defesa de Cid, irmão de Ciro Gomes (PDT), diz que Bolsonaro lançou mão de "ardiloso artifício para tentar repassar à população fatos que não condizem com a realidade".

Os advogados do pedetista alegam que a campanha do capitão reformado infringiu a lei eleitoral porque não poderia transmitir propaganda com a imagem de candidato que pertence a partido que declarou apoio a outro.

Os representantes de Cid ainda afirmam que a campanha de Bolsonaro tenta "criar, artificialmente, estados mentais na população, na nítida tentativa de induzir o eleitorado à erro" e anexa à peça reportagens em que Cid declara voto no petista no segundo turno.

"A adoção desse tipo de publicidade, direcionando à classe menos informada ideia falsa, ou pelo menos incompleta, que poderá levar milhares de brasileiros à erro, tudo com o claro intuito de angariar, mesmo que de forma vil, o voto da população mais carente, deve ser reprovada!"

Na ação ao TSE, a defesa de Cid ainda reclama que a propaganda de Bolsonaro foi editada de modo a cortar trechos do discurso do senador eleito em que ele faz elogios a Haddad.

O programa do candidato do PSL começa com a voz de um locutor que diz: "Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, fala a verdade que o PT não aceita". Em seguida, a peça exibe trechos do discurso do pedetista em evento de apoio a Haddad, no qual ele diz que os petistas precisam fazer um "mea culpa" porque fizeram "muita besteira".

As imagens veiculadas pela equipe de Bolsonaro ainda exibem cena em que, diante da reação negativa da plateia, o pedetista diz: "É assim? Pois tu vai perder a eleição. Não admitir os erros que cometeram, isso é para perder a eleição e é bem feito. É bem feito perder a eleição".

Em outro momento, em resposta à reação da plateia que começou a gritar o nome de Lula, Cid protestou: "O Lula está preso, babaca. O Lula está preso. E vai fazer o que? Isso é o PT, e o PT desse jeito merece perder. Babaca, vai perder a eleição".

A campanha de Bolsonaro pretende repetir a peça nesta quarta (17).


*Por Julia Chaib, da Folhapress

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Confira o resultado da Quina no concurso 6420, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 43.000.000,00

MELHORE SEU DESEMPENHO

Como ir bem na entrevista de emprego? Veja dicas de especialista

Com a competição acirrada no mercado de trabalho, as entrevistas de emprego têm se tornado um processo cada vez mais importante

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter