Publicidade

X

Mundo

Com filas e festa, venda de maconha recreativa começa no Canadá

Segundo levantamento da agência de notícias Associated Press, 111 locais físicos para a compra de maconha abriram às portas nesta quarta (17) Por Folhapress De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 17/10/2018 às 22:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Sob uma temperatura abaixo dos 10ºC, Ian Power, esperou desde às 20h30 de terça (16) em uma fila na cidade de St. John até os relógios marcarem meia-noite. No primeiro minuto desta quarta (17), ele entrou na loja e se tornou a primeira pessoa a comprar legalmente maconha para uso recreativo no Canadá.

Devido ao fuso horário (uma hora à frente do horário de Brasília), a província de Terra Nova e Labrador, da qual St. John é a capital, foi a primeira a começar a vender a substância, mas o cenário se repetiu por todo o país conforme a nova lei que permite a venda da droga entrou em vigor.

Em Toronto, maior cidade do país, houve contagem regressiva com direito a uma escultura que simulava uma planta gigante, enquanto centenas de pessoas se reuniram em filas em Montreal à espera da liberação na cidade, que só ocorreu às 10h locais (11h de Brasília).

"Creio que é um dos melhores momentos da minha vida. Tenho lágrimas nos meus olhos, nunca mais becos escuros", Power disse ao jornal canadense The Globe and the Mail - ele avisou que pretende enquadrar a compra.

Na capital Ottawa, autoridades do governo participaram de uma entrevista coletiva na qual o ministro de Segurança Pública, Ralph Goodale, anunciou que o governo vai propor uma nova medida para facilitar o perdão judicial a pessoas condenadas por portarem até 30g de maconha, quantidade autorizada para o uso pessoal.

Apesar das comemorações dos usuários, a maior parte dos canadenses ainda terá que esperar para poder fumar legalmente a droga. O governo canadense repassou às províncias a responsabilidade de regular a venda e os locais de uso e, com isso, ainda há poucas lojas no país.

"Vai haver muita celebração durante o dia, mas quase tudo com cânabis ilegal", disse Brad Poulos, pesquisador do mercado de maconha na Universidade Ryerson, em Toronto. "Os usuários recreativos no Canadá vão continuar a usar seus fornecedores até o sistema estiver pronto.

Segundo levantamento da agência de notícias Associated Press, 111 locais físicos para a compra de maconha abriram às portas nesta quarta, nenhum deles na maior província do país, Ontário, onde fica Toronto e que abriga 13 milhões dos 35 milhões de habitantes do Canadá.

As lojas na região só vão poder entrar em funcionamento a partir de abril, mas os moradores podem comprar a maconha pela internet até lá.

Vancouver, terceira maior região metropolitana do Canadá, também não tem lojas físicas por enquanto - a mais próxima fica a 350 km.

"O dia 17 de outubro não será o dia mais elegante, mas o importante da mensagem não é que as coisas funcionem no primeiro dia, é que temos um primeiro dia", disse Bruce Linton, CEO da Canopy Growth, principal empresa de produção de maconha do país.

ENTENDA O QUE PODE E NÃO PODE NO PAÍS

30 gramas
É a quantidade possível de maconha desidratada ou equivalente para ter em lugares públicos ou compartilhar com amigos.

18 anos
É a idade mínima para consumo; em algumas províncias é 19 anos, como Ontário.

Por correio
Para residentes, é possível comprar online e receber em casa. Verificação de idade será feita na hora da compra e da entrega.

Quatro plantas
Limite por residência para uso pessoal. Mas em Manitoba e Québec, fica proibido ter plantas. Na Colúmbia Britânica não podem estar à vista do público (multa de 5.000 dólares canadenses - R$ 14,4 mil - e até 3 meses de prisão).

Cookies e outras comidas
Pode fazer produtos de maconha em casa apenas para uso pessoal. Novas leis vão regulamentar venda de comestíveis daqui um ano.

Direção
É proibido dirigir sob influência da droga. As leis variam bastante por província e vão de 18 meses de cadeia (Manitoba) a multas de 200 dólares (R$ 575) na Colúmbia Britânica a 1000 dólares (R$ 2.880) em Alberta e Quebec.

Menores
Empresas ficam proibidas de promover produtos para menores, com multas que chegam a 5 milhões de dólares (R$ 14,4 milhões) e três anos de prisão. Quem der ou vender a menores, pode pegar até 14 anos de prisão.

Fronteira
Carregar a droga para fora do Canadá pode render até 14 anos de prisão.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Homem queima namorada após discussão no interior de SP

Vítima está com estado de saúde instável; homem foi preso e caso segue em investigação

EDUCAÇÃO

Confira 5 livros infantis para alfabetização

Livros infantis podem auxiliar no processo de alfabetização dos pequenos através de formas lúdicas, coloridas e interativas

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter