X

Mundo

OMS: surto de ebola no Congo não configura emergência internacional

A organização afirmou que o surto de ebola identificado na República Democrática do Congo não configura emergência em saúde pública de interesse internacional Por Agência Brasil

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 18/10/2018 às 00:50

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou hoje (17) que o surto de ebola identificado na República Democrática do Congo não configura emergência em saúde pública de interesse internacional. No início da semana, o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, convocou uma reunião do comitê internacional para analisar o caso.

“Foi a visão do comitê que uma emergência em saúde pública de interesse internacional não deve ser declarada neste momento. Mas o comitê permanece profundamente preocupado com o surto e enfatizou que ações de resposta precisam ser intensificadas e que a vigilância contínua é essencial. O comitê também pontuou a situação bastante complexa de segurança [na região do surto]”, informou a entidade, por meio de nota.

De acordo com a OMS, nove países vizinhos à República Democrática do Congo foram informados de que se encontram em alto risco de disseminação do ebola e receberam reforço de equipamentos e de equipes de saúde e vigilância. Entre eles, a entidade destacou a necessidade de maior atenção em Uganda, em Ruanda, no Burundi e no Sudão do Sul.

“Este surto acontece em uma zona de conflito ativa em meio a crises humanitárias prolongadas. Cerca de oito grandes incidentes envolvendo segurança foram registrados na área de Beni nas últimas oito semanas. Esses fatores têm complicado o rastreamento de contatos e outros aspectos da resposta ao surto”, concluiu o comunicado.

Preocupação

Em agosto, o diretor-geral da OMS chegou a fazer um apelo para que todas as partes envolvidas em conflitos armados na República Democrática do Congo baixassem as armas e ajudassem a conter o avanço do surto. Na ocasião, Tedros disse estar mais preocupado com este novo surto da doença, identificado inicialmente na província de Kivu do Norte, do que ficou com o surto anterior, que atingiu a província de Equateur.

Números

Entre 4 de maio e 15 de outubro, 216 casos da doença foram registrados no país, sendo 181 confirmados e 35 prováveis, além de um total de 139 mortes, sendo 104 confirmadas e 35 prováveis.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Brasil

Confira o resultado da Super Sete no concurso 534, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 450.000,00

Brasil

Confira o resultado da Quina no concurso 6420, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 43.000.000,00

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter