Publicidade

X

Grande São Paulo

TCE encontra creches sem AVCB e outras irregularidades na Grande SP

Além da ausência do AVCB, a fiscalização também apontou paredes mofadas, vidros e maçanetas quebradas Por Matheus Herbert De São Paulo

dothCom Consultoria Digital

Publicado em 22/10/2018 às 20:38

Atualizado em 23/10/2018 às 14:33

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Publicidade

Seis creches da região sudoeste da Grande São Paulo, não possuem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), de acordo com fiscalização do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Além da ausência do AVCB, a fiscalização também apontou paredes mofadas, vidros e maçanetas quebradas, bolores, rachaduras, infiltrações, falta de acessibilidade e também a ausência dedetização e desratização. As cidades de Taboão da Serra, Embu das Artes e Itapecerica da Serra tiveram cada uma delas, duas unidades de ensino autuadas. O AVCB é um documento obrigatório que serve para atestar que a edificação e suas áreas estão em dia com as medidas de segurança contra incêndio exigidas pelos bombeiros.

A fiscalização foi realizada no final do mês de setembro em 253 creches municipais de 215 municípios do Estado, porém na última semana a Gazeta teve acesso exclusivo ao relatório por cidade.

Em Taboão da Serra, as creches autuadas foram a EMI Anjinho e a EMI Dorinha. Na primeira unidade de ensino a fiscalização apontou a falta de acessibilidade para os alunos, falta de AVCB, poucos brinquedos para as crianças e falta de cardápio especial para alunos que necessitam de uma atenção nutricional.

Já na EMI Dorinha, o TCE apontou a falta de um espaço reservado para a direção da escola, falta do AVCB, infiltrações, trincas e goteiras. A caixa de água da escola também não foi higienizada nos últimos seis meses, período em que deveria ter sido limpa, segundo o Tribunal.

Na cidade vizinha, em Embu das Artes, os agentes encontraram irregularidades nas E.M. Estela, no Jardim Estela e na E.M. Nilza Prestes, no Jardim São Luís. Na primeira unidade, o TCE apontou a falta de acessibilidade, AVCB, janelas quebradas, fiação exposta, rachaduras e maçaneta quebrada. Os brinquedos do parque também estão quebrados.

Na E.M. Nilza Prestes, os agentes apontaram a falta do AVCB, a presença de infiltrações e goteiras

Na cidade de Itapecerica da Serra, a E.M. Girassol no Parque Paraíso não tem AVCB, não tem rampas para a acessibilidade e a última dedetização foi feita em janeiro de 2017. A diretoria da escola também não informou quando foi feita a última desratização. A unidade de ensino também não conta com sala para professores.

A segunda escola autuada também fica no Parque Paraíso. A fiscalização apontou que a E.M Profº Anna Maria Rampin não tem acessibilidade para os alunos, não tem sala dos professores e nem AVCB.

Apoie a Gazeta de S. Paulo
A sua ajuda é fundamental para nós da Gazeta de S. Paulo. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós da Gazeta de S. Paulo temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para a Gazeta de S. Paulo continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

EM MARÇO

Venda de carros 100% elétricos teve aumento de 973% em relação ao ano passado

Os híbridos venderam 7.411 exemplares em março, com aumento de 9,5% em relação a fevereiro deste ano e de 37,4% em comparação a março de 2023

ECONOMIA

O que é o arcabouço fiscal e por que ele é tão importante?

Sistema veio em substituição ao regime de teto de gastos, vigente desde o governo Temer até o fim de 2022

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter