X

Anexo

Ambulantes temem por prejuízo durante a Virada Cultural 2024

Comerciantes acreditam que programação foi pouco divulgada em algumas regiões, o que acabou prejudicando as vendas

Da Reportagem

Publicado em 19/05/2024 às 13:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Roberta Miranda abriu shows na Arena Capela do Socorro com público abaixo do esperado / Reprodução/Instagram

Nem todas as arenas seguem lotadas durante a Virada Cultural da Solidariedade deste ano. Os comerciantes que estão próximos a estrutura montada na Capela do Socorro, zona sul de São Paulo, não ficaram felizes com as vendas durante as apresentações deste sábado (18).

No local, há uma estrutura com mais de 15 barracas para alimentação e bebidas, além de shows como Roberta Miranda e Michel Teló. Mesmo assim, o público foi bem abaixo do esperado.

Segundo informações da reportagem da UOL, que esteve no local, quando a programação abriu com a Rainha do Sertanejo, às 17h, nem 400 pessoas estavam na plateia.

Para os comerciantes locais, um prejuízo: resultado bem abaixo do esperado, segundo eles, causado pela pouca divulação do evento naquela região. 

Entre as entrevistadas estava Cláudia Almeida, 50 anos, que saiu da Praia Grande para trabalhar na Arena Capela do Socorro com uma barraca de caipirinhas e drinks. É a sua primeira participação no evento.

A comerciante alegou que esperava atender uma quantidade três vezes maior. Até o momento em que foi entrevistada, não teria ganhado nem R$ 200, o que mal daria para abastecer o veículo. Cláudia empreende há 3 anos.

Segundo os comerciantes, as pessoas mal sabiam que teria uma arena montada na Capela do Socorro. Eles acreditam que aquela região precisa de maior divulgação do evento.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

SUSTO EM GUARULHOS

VÍDEO: maior avião de passageiros do mundo tem voo cancelado após problema técnico

Voo da companhia aérea Emirates, considerado o maior avião de passageiros do mundo, precisou ser cancelado após apresentar falha durante os primeiros minutos da decolagem

Tragédia

Dono de bar é morto com golpes de canivete no pescoço após defender mulher de assédio

Proprietário do Malta Rock Bar expulsou o homem por ele ter cometido assédio sexual contra uma funcionária

©2021 Gazeta de São Paulo. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software

Newsletter